É uma série brasileira dos anos 90, regravação de um sucesso da TV Tupi, com César Filho e Virgínia Novick nos papeis principais.

Emissora: SBT.
Transmissão Original: de 5 de novembro de 1990 a  17 de maio de 1991.
Duração: 20 minutos.
Temporadas: 1 (22 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: SBT.

A Série.


Em 1990 o SBT decidiu ressuscitar a série Alô Doçura!, um antigo sucesso da Tupi dos anos 50, do qual já não havia mais episódios gravados. A emissora de Silvio Santos comprou os direitos dos roteiros originais e adaptou-os para a atualidade. O canal de Sílvio Santo já tinha apostado em Brasileiros e Brasileiras uma telenovela que foi um fracasso total e investiria mais tarde em O Grande Pai. Com Alô Doçura a emissora pretendia divertir gastando pouco e atingir o mesmo sucesso do primeiro Alô Doçura!.

A série original foi criada para o rádio por Otávio Gabus Mendes, pai de Cassiano Gabus Mendes, e recebeu o título de “O Encontro das Cinco e Meia”. No rádio o casal era interpretado por Haydée Miranda e Paulo Maurício. Cassiano Gabus Mendes adaptou o programa para TV Tupi entre 1953 e 1964.

Algumas edições depois, o programa chamado de Alô Doçura!, já era sucesso. A série era exibida uma vez por semana, passando, mais tarde, a ter dois episódios semanais. Foi a primeira série no Brasil em formato sitcom (“situation comedy”), com histórias apresentadas em forma de esquetes com duração de 20 minutos, centradas nos problemas de comunicação entre um homem e uma mulher. Em cada episódio, os atores interpretavam personagens diferentes, em geral as histórias eram encenadas em auditório, incorporando a reação do público.

A segunda versão estreou no SBT ocupando o horário das 18h sendo levada ao ar de segunda à sexta-feira. Em sua estreia alcançou uma média de 12 pontos perdendo para a Globo, que fez 48, mas batendo a Rede Manchete e Bandeirantes, ambas com 3 pontos. Já no dia seguinte a média caiu para 7 pontos  assim foi baixando sua audiência até sair do ar.

Walter Avancini, responsável pelo retorno do programa justificou a segunda série pelo encontro de dois atores com o mesmo perfil impresso por Eva Wilma e John Herbert. O roteirista Gugu Keller ficou encarregado de adaptar a obra original para uma linguagem mais atual.

Com a maioria das tomadas em internas o casal vivido por Virgínia Novick, a garota das lojas Marisa, e o locutor César Filho, passava por situações diferentes a cada semana, não necessariamente formando um casal. Ambos tinham um pretexto dentro da trama para acabar se encontrando e dali surgia uma confusão que podia ou não findar com um romance.

A graça do programa estava na forma como as situações eram conduzidas para explorar o velho confronto dos opostos sexuais. Assim, podíamos ver o casal protagonizando uma discussão entre vizinhos, entre a riquinha e o pobretão, envolvendo colegas de trabalho, além de outros casos cotidianos.

Nos últimos episódios César Filho deixou o elenco e foi substituído por Gérson Brenner. Mas o programa não alcançou uma boa audiência para justificar a sua continuidade e foi cancelado antes de atingir uma temporada.  Alô, Doçura! foi reprisada até o dia 17 de maio de 1991, quando foi substituída no horário pelo jornalístico Aqui Agora.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin