É um seriado mexicano de humor sobre um menino que mora num barril e vive engraçadas histórias ao lado dos seus vizinhos da vila.

Emissora: Televisa.
Emissora no Brasil: SBT.
Transmissão Original: de 20 de junho de 1971 a 6 de janeiro de 1980.
Duração: 7-26 minutos.
Temporadas: 7 (290 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Televisa.

A Série.


A série de televisão Chaves remonta os anos 50, quando o comediante Roberto Bolaños iniciou sua carreira escrevendo programas de rádio, TV e roteiros de cinema. Em 1968, passou a ter seu próprio programa chamado Chespirito, de meia hora, que ia ao ar todas segundas-feiras pela TV Tim, no México, com vários quadros cômicos. No programa, Chaves apareceu junto com outra personagem, a Chiquinha, em um curta-metragem e com o passar do tempo, Chespirito passou a criar mais quadros e personagens, pois o programa passou a ter uma hora de duração.

A princípio se dirigia a um público maduro, mas se mostrou extremamente bem-sucedido entre as crianças mexicanas, e então se decidiu “redirecionar” o programa para o público em geral, sem restrições.

Assim, em 1971 ele criou a Vila do Chaves, onde crianças aprontavam muitas travessuras com os adultos que lá moravam. O sucesso do Chaves foi tanto, que a TV Tim resolveu transformar cada um deles numa série própria. Então em 1973 surgia os programas El Chapulin Colorado e El Chavo del Ocho.

Bolaños assumiu o papel principal e chamou Florinda Meza García para atuar no seriado, a Dona Florinda; Chespirito e Florinda Meza Garcia iniciaram um relacionamento em 1978 (que dura até hoje).

Com o decorrer do tempo Chaves começou a fazer mais sucesso que Chapolin e passou a ser conhecido por quase toda a América Latina. Conforme o tempo foi passando, novos personagens foram sendo incorporados, até ficar como nós a conhecemos hoje.

A série só começou a perder força depois da morte de Ramón Valdéz, fazendo com que o personagem Seu Madruga fosse substituído por Dona Neves a bisavó de Chiquinha, também interpretada por Maria Antonieta de Las Nieves. Para complicar Carlos Vilagran se afastou da série, sendo criada uma viagem para Quico, que nunca mais voltou. Foi nessa época em que Dona Florinda abriu seu Restaurante, mas a ideia não manteve a série no ar.

 

 

A História.


Chaves é um menino órfão que vive em uma vila e está sempre dentro de um barril, que como disse em um episódio, é só um esconderijo secreto – na verdade ele mora na casa nº 8. A versão original da famosa frase “Tinha que ser o Chaves de novo”, que todos os personagens gritam quando o garoto apronta é: “Tenía que ser el Chavo del ocho (8)”, ou, “Tinha que ser o Chaves do 8″…

Chaves tem um grande apetite que faz de tudo por um sanduíche ou por um pirulito. É ingênuo, mas acaba sempre, sem querer querendo, causando alguma confusão. Tem na figura do Seu madruga o pai que lhe falta, mesmo quando toma alguns cascudos do ranzinza vizinho. Vive arrumando maneiras de conseguir dinheiro, trabalhando como engraxate, servente de garçom, vendendo refrescos ou fazendo bicos para os demais habitantes da vila. Nutre uma paixão pela menina Paty, sobrinha da vizinha Glória e gasta todo o seu tempo criando brincadeiras com os vizinhos Quico e Chiquinha.

Um dos moradores da Vila é o Seu Madruga, um viúvo que vive na miséria, devendo 14 meses de aluguel e por isso está sempre fugindo do senhor Barriga, o dono do cortiço. Pai de Chiquinha, Madruga sempre é responsabilizado por alguma travessura de Chaves, por estar no lugar errado e na hora errada em que o menino Quico começa a chorar. Isso acaba sempre lhe rendendo um soco na cabeça da mãe do menino, a Dona Florinda. Madruga é o alvo preferido das chacotas das crianças da Vila, que adoram lhe apelidar de coisas como “chimpanzé reumático”. É alvo constante das pancadas do Chaves e das cantadas da Dona Clotilde, que vive tentando conquistá-lo pelo estômago.

A filha de Madruga, Chiquinha, é uma baixinha, esperta e um pouco tonta. É apaixonada pelo Chaves, com quem diz que um dia acabará se casando. Invejosa, tem uma rixa pessoal com a garota Pópis, prima do Quico, e com Paty, garota que permaneceu pouco tempo na vila, pela qual o Chaves se apaixonou.

Na casa vizinha a de Madruga mora o menino Quico, de oito anos de idade. Filho da Dona Florinda, Quico tornou-se órfão de pai ainda muito jovem e por ter condição financeira melhor que as demais crianças, vive esnobando todas elas. Suas bochechas exageradamente grandes são alvo dos garotos da vila, que adoram dizer que o “Quico tem bochechas de buldogue velho”. Sua mãe Dona Florinda, é uma mal-humorada dona de casa que acredita ser da elite da Vila, chamando a todos de “gentalha”, mas que também parte pra baixaria, costumando estapear o Seu Madruga sempre que vê seu filho chorando. Apaixonada pelo Professor Girafales, todo seu mal-humor transforma-se em uma doçura quando ele a visita na vila.

Na vizinhança tem ainda a Dona Clotilde, “carinhosamente” apelidada pelas crianças de Bruxa do 71 (nº de sua casa), ela vive correndo atrás do Seu Madruga, pois era completamente apaixonada por ele. Vira e mexe a vila recebia também as visitas de Nhonho, filho do proprietário do lugar; Professor Girafales, namorado de Florinda que era apelidado pelas crianças de “Professor Linguiça”, e o carteiro Jaiminho.

Entre as frases que marcaram o personagem Chaves estão:  “Foi sem querer, querendo”, “Ninguém tem paciência comigo”, ”Isso, isso, isso, isso” “Zás!… zás!… zás!” “Me escapoliu”,  “Tá bom, mas não se irrite”, “Ah, bom; assim, sim”.

No Brasil.


Uma das maiores audiências do SBT, com uma média de 11 pontos, Chaves chegou ao Brasil em 1984. A série era exibida dentro do programa do palhaço Bozo. Inicialmente, apenas 13 episódios foram comprados, mas, com o sucesso do seriado, o SBT a partir de 1988 começou a exibi-lo em horário nobre. Seu maior pico de audiência foi de 36 pontos, em 1990.

Desde sua chegada ao Brasil em 1984, o seriado vinha sendo reprisado, até que episódios novos apareceram em 1988. E posteriormente, em 1990 e 1992, os últimos lotes de episódios foram comprados pelo SBT, logicamente, só com capítulos da fase até 1979/1980, que foi quando acabou Chaves como sitcom própria.

O programa chegou a ser retirado da programação do SBT no ano de 2003 após 19 anos no ar, mas em apenas um mês logo voltou, devido em parte ao grande número de fãs, e com uma novidade: o retorno de alguns episódios não exibidos desde 1992.

Em 2005 o personagem foi lançado em DVD, na ocasião recebeu a redublagem realizada pelo Studio Gábia e algumas vozes de dubladores falecidos receberam novos intérpretes.

Em 2013 alguns episódios que jamais foram exibidos no Brasil acabaram sendo dublados e exibidos no SBT. Para isso, receberam a dublagem da Rio Sound – Dubrasil, e mais algumas alterações foram feitas no elenco de vozes.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin