É um seriado de grande sucesso dos anos 70, que narra as aventuras de Jaime Sommers, uma mulher com partes do corpo biônicas, ajudando a combater o crime.

Emissora: CBS.
Emissora no Brasil: TV Bandeirantes, Rede Globo, TV Record, USA e Rede Brasil.
Transmissão Original: de 14 de Janeiro de 1976 a 13 de Maio de 1978.
Duração: 48 minutos.
Temporadas: 3 (58 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: 20th Century Fox Television.

A Série.


Os primeiros passos de Lindsay Wagner para se tornar a Mulher Biônica, foi quando a atriz foi convidada para em 1975 para participar de um episódio – dividido em duas partes – do seriado O Homem de Seis Milhões de Dólares. Ela faria o papel de Jaime Sommers, a namorada de infância de Steve Austin,  que  sofre um acidente de paraquedas e fica entre a vida e a morte.

Durante três anos, foram ao ar 51 episódios de A Mulher Biônica. A mistura das duas séries voltaria a ocorrer algumas vezes. O tempo de duração de cada uma variava entre 43 e 50 minutos. Foram sete episódios de duas partes e um de três partes. Ao contrário da série do Homem Biônico, Keneth Johnson resolveu dar umas pitadas de humor ao novo seriado.

O charme e a beleza que Lindsay Wagner deram a Jaime Sommers garantiu um retorno generoso do público masculino em todas as faixas de idade. As meninas, por sua vez, finalmente tinham uma heroína em quem podiam se espelhar. Produtos e brinquedos, como bonecas e revistas em quadrinhos, foram lançados no mercado. A época foi marcada por uma verdadeira “mania biônica”, e isso levou os produtores da série a introduzirem, inclusive, um cão biônico, Max, a cobaia inicial para o “projeto biônicos” e que acabou sob os cuidados de Jaime. Em 1977 Lindsay Wagner  ganhou o Emmy de melhor atriz de série dramática.

O humor e a ironia de Jaime Sommers diante das mais difíceis situações davam o retoque final. Vários episódios eram marcados pela comédia sem se desviar das tramas detetivescas. Os saltos de grandes alturas, a força do braço biônico e até a superaudição eram auxiliados por uma sonoplastia que marcou uma geração e driblavam muito bem a escassez dos recursos técnicos e efeitos especiais – não tão sofisticados quanto os de hoje. Técnicas de slow motion, por exemplo, indicavam a supervelocidade de Jaime.

A História.


Jaime Sommers, namorada de infância de Steve Austin,  ao  sofrer um acidente de paraquedas,  fica entre a vida e a morte. As duas pernas, o braço direito e o ouvido direito ficam seriamente comprometidos. Steve pede então a Oscar Goldman, chefe da OSI (Office of Scientific Investigations) que salve Jaime. Oscar acaba concordando e, para isso, Jaime é submetida a uma cirurgia para que as partes atingidas do seu corpo sejam substituídas por componentes biônicos. Em troca, ela tem de que prestar contas ao serviço secreto americano para o resto da vida. No entanto, Jaime começa a sofrer rejeição às partes biônicas, chegando à beira da loucura, e por fim morre.

Mas o sucesso e a empatia da personagem interpretada por Lindsay Wagner foram tão grandes que começaram a chover cartas e telefonemas para a Universal e MCA Pictures Television pedindo o retorno da Mulher Biônica.

O episódio em que Jaime Sommers “morreu” termina justamente com os médicos tentando salvá-la na mesa de operação. Os batimentos cardíacos param e nada mais se pode fazer. Completamente arrasado, Steve sai da sala de cirurgia achando que Jaime não resistiu. O terceiro ano de O Homem de Seis Milhões de Dólares começa justamente com o episódio A Volta da Mulher Biônica  com os médicos conseguindo reanimar Jaime e a mantendo viva através de uma técnica de criogenia desenvolvida pelo dr. Michel Marchetti, assistente do dr. Rudy Wells – responsável pelo projeto biônico. Jaime fica em coma por semanas. Quando começa o processo de readaptação, Steve a vê à distância no hospital. É quando Oscar Goldman e Rudy Wells resolvem contar a ele o que houve.

No dia 13 de maio de 1978 foi ao ar o último episódio da série, chamado “A Fuga”. Nele, Jaime, cansada de ser tratada como um robô e sempre ser chamada para “salvar o mundo”, resolve abandonar o barco. Mas não seria tarefa tão fácil. Como ela era um projeto secreto do governo americano, teria de viver para sempre num complexo habitado por agentes e cientistas especiais aposentados pelo governo dos Estados Unidos. Ela se recusa a tal vida e resolve fugir. O episódio chega a ser deprimente. Afinal, a heroína tinha agora a sua foto estampada nos jornais como se fosse uma fugitiva. Mas ela decide se entregar e impõe uma condição para voltar ao trabalho: mais tempo para sua vida pessoal, afinal até os biônicos se saturam com a rotina.

No Brasil.


O seriado A Mulher Biônica estreou na televisão brasileira no dia 7 de outubro de 1976, pela TV Bandeirantes, que o colocava no ar às quintas-feiras no horário das 21h. Na emissora permaneceu até 1981, nos últimos anos sendo mostrada no período da tarde.

A série retornou à programação brasileira já em 1982, agora apresentada dentro da faixa Sessão Aventura, na Rede Globo, onde era mostrada também às quintas-feiras. Dentro dessa programação o seriado ficou até 1985, no último ano trocando seu dia de apresentação para as sextas-feiras.

Durante o ano de 1987 foi o momento de ser apresentado pela TV Record, numa faixa intitulada Teverama, exibida aos sábados às 21h30.

O seriado só voltou a televisão brasileira entre os anos de 1996 e 1999 pelo canal por assinatura USA, ao lado de O Homem de Seis Milhões de Dólares. Também foi mostrado na Rede Brasil a partir de 2010 ocupando o horário das 21h das quartas-feiras.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin