Circo Bombril (1950)

Programa circense com Fuzarca e Torresmo em São Paulo e Carequinha no Rio de Janeiro.

Emissora: TV Tupi.
Período original de exibição: de 1950 a 1965.
Duração: 60 minutos.
Preto e branco.
Companhias Produtoras: TV Tupi.

elenco

 O Programa.


Atração circense, que estreou com nome de Circo na TV, tinha como mestre de cerimônia Walter Stuart, que também se encarregava da produção do programa. Luís Galon ficou encarregado da direção de TV. As pantomimas ficavam por conta da dupla Fuzarca, Torresmo e Positivo.

Na TV Tupi do Rio de Janeiro, David Cohen chamou George Savalla Gomes, o palhaço Carequinha que ficava com a atração principal do infantil. Passou a se chamar Circo Bombril com a entrada do patrocínio. Assim, São Paulo e Rio de Janeiro tinham suas versões independentes do programa infantil.

Walter Stuart e palhaço.

Walter Stuart.

Circo Bombril, paulista.

Os bordões do palhaço Carequinha tornaram-se muito conhecidos do público infantil: “Aiaiai, carrapato não tem pai”, “Tá certo ou não tá, garotada?”. Carequinha usava sua empatia junto ao público infantil para passar boas mensagens de higiene, comportamento, segurança, entre outras.

Logo ingressou na trupe o comediante Zumbi, com quem protagonizava o mais puro pastelão, e o trapalhão anãozinho Meio Quilo. Oscar Polidoro atuava como mestre de cerimônias do Circo, que se apresentava apitando e batendo seu chicote.

Em setembro de 1956 foi a vez da TV Itacolomi das Minas Gerais ganhar o seu Circo Bombril. Carequinha e sua turma viajavam para Belo Horizonte para apresentar o programa que na emissora tinha a direção de Floriano Andrade. Carequinha ficou apenas um ano em Minas Gerais, sendo exibido aos sábados às 19h30, mas o infantil permaneceu sob o comando do Palhaço Moleza, interpretado por Antônio Cerezo.

Carequinha e palhaço.

Carequinha e sua trupe.

Versão mineira.

Carequinha também apresentou versões do Circo Bombril em outros estados. Na TV Paraná, ficou durante o ano de 1965 com a produção de Ulisses Triana, sob o título de Cirquinho do Canal 6  e depois Circo do Carequinha;  na TV Piratini de Porto Alegre ficou dois anos; e na TV Rádio Clube do Recife, exibiu o programa durante um ano.
Terminando o contrato com a empresa Bombril, o Circo teve outro patrocinador passando a se chamar Circo Ping-Pong.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*