Emissora: CBS.
Emissora no Brasil: SBT e Fox Kids.
Transmissão Original: de 6 de outubro de 1985 a 2 de maio de 1988.
Duração: 22 minutos.
Temporadas: 3 (65 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras:  Hasbro Inc. e Sunbow Entertainment.

O Desenho.


Jem combinava aventura, beleza e videoclipes musicais no estilo eletrizante da MTV. Além disso, Jem e As Hologramas era um verdadeiro retrato da década de 1980, cheio cores fortes, muita maquiagem pesada, cabelões, estilo glitter e glam-rock.

O projeto da personagem Jem nasceu de uma ideia da emissora americana MTV junto com Robert W. Pittman, que apresentaram a empresa de brinquedos Hasbro. Em 1985 a MTV já era uma emissora de sucesso entre os jovens e seus executivos queriam vincular seu nome a alguns produtos como bonecos, por exemplo. Surgia assim o desenho “M”, mas os executivos do canal tiveram que adotar outro título uma vez que não se pode estabelecer direitos autorais a apenas uma letra.

No início a banda Hologramas seria composta apenas por homens, mas a Hasbro, que investiria 10 milhões na campanha publicitária, incluindo sofisticados comerciais, achou sensato que fossem mulheres.

Em 1987 o “Projeto Jem” foi cancelado e foi feito então um último episódio para a série da TV em 1988, onde a personagem Jem se despede dos telespectadores na última cena do desenho acenando um “adeus”.

A História.


A história do desenho começava com a morte do milionário Emmet Benton, fazendo com que sua filha Jéssica Benton assumisse a presidência da Starlight Music e da Fundação Starlight, um lar que abrigava garotas órfãs e que procurava incentivar a criatividade das meninas através da música. Ao assumir os investimentos de seu pai Jéssica prometeu para si mesma que manteria a obra da família viva. A vida da garota mudou radicalmente quando ela encontrou um par de brincos em forma de estrelas, descobrindo que o mesmo era o Energia, um supercomputador criado por seu pai capaz de gerar hologramas perfeitos, a própria máquina algumas vezes aparecia para Jéssica na forma de uma “andróide”, surgiu então Jem, seu alterego.

Jéssica resolveu montar uma banda de rock para poder fazer dinheiro com sua música e reverter essa verba para instituições de caridade, inclusive seu orfanato. Quando a garota fazia algum show ou quando aparecia em público como Jem, bastava que ela tocasse os brincos e falasse: “Hora do Show , Energia” ou “O show acabou, Energia” e mudava de forma.

Quando era necessário e possível, Energia projetava o holograma de Jem separado de Jéssica para que ambas pudessem aparecer juntas. Porém isso era muito arriscado, pois o holograma não poderia ser tocado ou a farsa poderia ser descoberta.

A vida afetiva de Jéssica era uma bagunça, já que ela namorava com o empresário de Jem, o jovem Rio, que vivia o dilema de amar as duas sem saber que eram a mesma pessoa, mas ele se esforçava para se manter fiel à Jéssica. Além disso, no final da 3ª temporada o líder dos Stingers, Riot, se apaixonou por Jem e começou a disputar o seu amor com Rio.

As outras hologramas eram: Kimber Benton, a tecladista e guitarrista, irmã adotiva de Jéssica, que era a mais nova e insegura do grupo e que por ter um grande coração vivia agindo impulsivamente; a baterista e guitarrista Shana Elmsford, uma garota muito leal e que também desenhava a maioria dos figurinos da banda; Raya que veio para substituir Shana na bateria, quando esta resolveu seguir a carreira de estilista, mas mesmo com Shana retornando a banda, Raya acabou permanecendo quando descobriu o segredo de Jem; Aja Leight que chamava a atenção por sua responsabilidade acentuada e que juntamente com Shana cresceu na Fundação Starlight.

Coreografadas pela jovem Danse e sempre filmadas pela diretora de videoclipes Vídeo, as meninas viajam fazendo suas eletrizantes turnês levando as multidões ao delírio. O sucesso da banda era inegável, pois os shows sempre estavam lotados e seus videoclipes viviam sendo apresentados no programa Linz-TV da VJ Lindsey.

Mas a vida das Hologramas não era só mar-de-rosa, elas precisavam driblar as armações perversas da banda “Desajustadas”, que fazia de tudo para atrapalhar o sucesso de Jem e suas amigas. Lideradas por Urânia, a banda de vilãs contava com a presença da determinada Roxy; com Clash a prima da diretora Vídeo; a inglesa Jetta e Eléctra que tinha um bom coração mas era muito mal influenciada pelas amigas, mesmo tendo seu irmão contra essa situação. As meninas das “Desajustadas” tinham como empresário Eric Raymond, que possuía 50% das ações da Starlight Music.

 

No Brasil.


Em 1988 Jem chegou ao Brasil e marcou as crianças da época quando foi exibido no SBT, dentro da programação diária do vespertino Carrossel. Em 1990 começou a passar de segunda à sexta-feira no programa Mariane e ficou no ar até 1991. Depois disso foi exibido em 1992 no programa Show Maravilha e desde 1993 o SBT nunca mais o apresentou.

Há alguns anos o extinto canal de TV por assinatura Fox Kids exibiu um compacto com os 5 primeiros episódios. Por motivos desconhecidos o canal optou por redublar esses episódios, deixando as músicas na versão original em inglês, ao invés de usar a dublagem feita pelo SBT.

 O Filme.


A versão para o cinema em live-action  foi dirigido por Jon M. Chu e escrito por Ryan Landels. O filme lançado em 2015 mostra a adolescente Jerrica Benton (Aubrey Peeples), tornando-se uma celebridade instantânea na internet e formando com as irmãs a banda Jem e as Hologramas. Quando não estão se dedicando à música, elas buscam mais informações sobre a misteriosa última mensagem deixada pelo pai.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin