Emissora: CBS e NBC.
Emissora no Brasil: TV Tupi, TV Record, TV Bandeirantes, TV Manchete, Cartoon Network, Boomerang e Tooncast.
Transmissão Original: de 9 de setembro de 1968 a 6 de janeiro de 1968.
Duração: 11 minutos, 1967 e 6 minutos, 1981.
Temporadas: 2 (18, 36 segmentos, 1967–1969 e 11, 1981–1982).
Cores.
Companhias Produtoras: Hanna-Barbera Productions.

O Desenho.


Alex Toth é um nome conceituado na indústria dos quadrinhos, tendo no seu currículo obras de peso como Torpedo 1936 e a recriação de O Sombra. Mas foi nos desenhos animados que deixou sua marca mais profunda, com séries tão importantes como Space Ghost, Josie e As Gatinhas e Super Amigos. Uma de suas criações mais importantes, que se tornou uma espécie de clássico cult, foi The Herculoids (Os Herculóides), produzida e dirigida por William Hanna e Joseph Barbera, exibida na rede norte-americana CBS entre 1967 e 1969.

Os Herculóides foi um dos desenhos de ficção científica de maior sucesso da Hanna-Barbera Studios. Estreou nas manhãs de sábado da Rede CBS em 9 de setembro de 1967, com aproximadamente 7 minutos de duração cada, apresentados dentro de um segmento de meia hora. O programa foi reprisado anos mais tarde como parte do desenho Super Globetrotters, em 1978.

Entre setembro de 1981 e setembro de 1982, Os Herculóides voltaram à televisão em onze novos episódios, desta vez exibidos na rede NBC. Menos inspirada que a série original, agora os heróis apareciam também na companhia de Space Ghost e mais personagens de outras séries.

A História.


No distante e estranho planeta Quasar, com enormes plantas e monstros interplanetários, vive a família Herculóides, os únicos moradores deste lugar perdido no espaço. Frequentemente o planeta é atacado por alienígenas e forças inimigas afim de conquistá-lo para fins perversos. Entre os principais inimigos estão Zarko e Mekkor, mas o grupo enfrentava ameaças das mais diferentes e estranhas. Os vilões raras vezes se repetiam, e os Herculóides encaravam desde formigas e aranhas gigantes até homens mecânicos e piratas espaciais.

Para defender sua morada, o rei Zandor, conta com um físico invejável, um super-estilingue e um escudo de múltiplas utilidades. Ele tem ainda a companhia e a ajuda de Tara sua esposa e a rainha de Amzot. O casal tem um filho de treze anos, Dorno, que em tudo imita o pai. Tanto mãe como filho compartilham a extrema habilidade com o estilingue.

Zandor e os Herculóides conhecem alguns segredos de Amzot, como as rochas explosivas. Dentro de uma caverna, no alto de uma montanha, há uma rocha que explode com impactos, neutralizando seus inimigos, que geralmente são formigas e aranhas gigantes, homens mecânicos ou piratas espaciais.

As Criaturas.


Os demais Herculóides são o que se poderia chamar de animais, ainda que de uma fauna alienígena.

Zok é um enorme dragão alado da cor marrom, com olhos esbugalhados. Ele possui a capacidade de emitir raios laser dos olhos e da cauda. Geralmente, transporta Zandor, Tara ou Dorno em suas costas, já que é o único Herculóide capaz de voar pelo espaço e respirar fogo.

Igoo é um indestrutível e grande gorila de pedra que possui uma força fora do comum. Sua pele é muito dura. Apesar de sua aparência e personalidade hostil, tem uma afeição e um carinho muito grande por Tara.

Tundro é uma mistura de rinoceronte com um triceratropo encouraçado de oito pernas, com um chifre que atira pedras de energia que explodem com o impacto. Sua carapaça blindada faz dele tão resistente quanto Igoo. Suas patas são capazes de se esticarem como pernas-de-pau para obter um efeito de elevador com o corpo.

Gloop e Gleep são… bem, ninguém sabe o que eles são. Gloop e Gleep possuem o corpo composto por um material elástico. Com isso, eles podem assumir a forma que desejarem, reproduzindo o formato de qualquer objeto que se faça necessário no momento. Além disso, podem se subdividir em unidades menores, todas com olhos e autonomia própria, mas também capazes de agir em grupo, cooperando umas com as outras. Gloop é o maior dos dois, aparentemente sendo o irmão mais velho de Gleep. Estes serviram de inspiração para a Hanna-Barbera mais tarde criar outro personagem: Shmoo, A Foca Fofa.

No Brasil.


A primeira transmissão de Herculóides no Brasil foi em março de 1968 dentro do programa Capitão Furacão, transmitido pela Rede Globo.

Em 1973 o desenho virou programação da TV Rio e TV Record que o exibia em suas tardes antes do seriado Banana Splits, numa faixa reservada à criançada. Mas logo voltou à Rede Globo em 1976 integrando o Globo Cor Especial.

Na década de 1980 Herculóides fez parte da programação da TV Bandeirantes e da TV Manchete ao lado de outros desenhos da Hanna-Barbera, na época já estavam incluídos nas transmissões os episódios da temporada de 1981. Mais recentemente foi mostrado nos canais a cabo Cartoon Network, Boomerang e Tooncast.

A dublagem do desenho no Brasil foi de responsabilidade da Cine Castro – Rio de Janeiro e São Paulo, que se encarregou do trabalho durante toda a primeira temporada. A partir da segunda temporada Herculóides teve a dublagem da Telecine – Rio de Janeiro. Os efeitos vocais das criaturas não precisaram, obviamente, de dublagem, assim mantiveram a versão original.

Em quadrinhos, os Herculóides também apareceram em várias revistas da série Heróis da TV.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin