É um anime que narra a vida da órfã Candy, incluindo conquistas e desventuras da personagem.

Emissora: TV Asahi.
Emissora no Brasil:  TV Record.
Transmissão Original: de 1º de outubro de 1976 a 2 de fevereiro de 1979.
Duração: 20 minutos.
Temporadas: 10 (115 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Toei Doga.

O Desenho.


Candy era a protagonista de um anime com o formato de novela, que mostrava as desventuras da pobre menina órfã. Quando passou na televisão brasileira com sua história triste levou as crianças às lágrimas, como é tradicional em algumas animações japonesas.

Escrita por Kyoko Mizuki e desenhada por Yumiko Igarashi, a mangá foi publicada originalmente entre 5 de Outubro de 1975 e 25 de Fevereiro de 1979, pela editora Kodansha, na coleção da revista Nakayoshi, em 9 volumes. A série de anime foi exibida no Japão entre 1 de Outubro de 1976 e 2 de Fevereiro de 1979, produzida pelos estúdios Toei Doga com 115 episódios. Posteriormente foram produzidos 3 filmes, dois em 1978 e um último em 1992.

O roteiro maravilhosamente bem trabalhado possuía elementos suficientes para agradar não só as crianças, mas também os adultos. Candy apareceu numa época em que as protagonistas nipônicas tinhas superpoderes como Sailor Moon e o anime chegou dando uma nova perspectiva ao gênero destinado às meninas (Shoujo), apresentando uma garota frágil e sonhadora.

 

A História.


A menina Candy era uma órfã loira e bonita, extremamente alegre e com uma pureza no coração que a fazia sofrer muito com a maldade das pessoas à sua volta, Ela vivia no “Lar de Pôny” onde aprontava das suas subindo em árvores entre outras coisas de criança.

A melhor amiga de Candy se chamava Annie, menina meiga, tímida e muito covarde. Quando Candy foi escolhida para ser adotada, chegou a boicotar sua própria adoção para não deixar a Annie sozinha. Ai o casal, percebendo que Candy não queria ser adotada, resolveu adotar Annie, que vai sem pensar duas vezes. A cena em que Candy, super feliz, conta a Annie que vai ficar e Annie lhe conta que foi adotada em seu lugar é uma das mais comoventes do desenho. Ainda no orfanato, Candy conheceu um belo garoto numa colina atrás do Lar, cuja identidade permaneceu misteriosa até o último capítulo em que Candy o chamou carinhosamente de “Príncipe da Colina”.

Na adolescência Candy foi adotada pelo clã dos Audrey, o mais rico, influente e importante dos Estados Unidos. Lá, ela conheceu a Tia Avó, matriarca do clã, e as pestes Elisa e Neal, dois irmãos adolescentes mesquinhos, egoístas, orgulhosos e extremamente cruéis. Eles atazanavam a vida de Candy com tramas, brincadeiras de mau gosto e intrigas. Eles receberam a menina na mansão com um balde de água fria, literalmente. Mas Candy nunca deixava barato e sempre dava um jeito de dar o troco e um troco bem dado.

Candy também reencontrou Annie, que tinha sido adotada pelo clã Brighten, outra família rica e influente. Mas Annie tinha vergonha de suas origens e renegou a sua amizade com Candy, pois escondia o fato de ter sido adotada. Com o tempo Annie voltou a ser amiga de Candy e se apaixonou por Archie. Nesse mesmo tempo Candy conheceu Anthony, também do clã, a menina acabou caindo nas graças dos primos de Anthony, o alegre Archie e o inventor Stear, mas eles sabiam que Candy amava Anthony e nunca se declaram a ela. Quando Candy e Anthony finalmente estavam vivendo um lindo amor, o menino caiu de um cavalo sofrendo uma lesão fatal na cabeça, deixando Candy sozinha. A série termina com esse final trágico da morte de Anthony e com Candy voltando para o orfanato onde na cena final ela fita o horizonte em silêncio e com olhos tristes.

Na Itália.


Na Itália onde o desenho de Candy foi um estrondoso sucesso a animação ganhou um final diferente, pois eles julgaram que o final original havia sido injusto e produziram um que eles julgaram mais condizente com que Candy merecia.

Nessa continuação Candy foi estudar numa conceituada escola inglesa chamada Saint Paul, onde conheceu a menina tímida chamada Patty. Patty se apaixonava por Stear. Elisa e Near também estavam na mesma escola como sempre infernizando a vida de Candy. Também nessa escola a menina conheceu Terence um jovem rebelde e antissocial e se apaixonaram, mas logo Terence saiu da escola para fazer teatro na América. Stear foi lutar como voluntário na Segunda Guerra e morreu em combate. Patty salvou a vida de Candy e por isso mesmo ficou paralítica. Patty amava Terence, e Candy achando que a amiga precisaria muito mais do seu amado do que ela deixou o caminho livre para Patty.

Até que nossa heroína conheceu Albert, um jovem muito parecido com Anthony, mas esse também morreu.  Como Terence nunca foi feliz com Patty a deixou para viver seu grande amor com Candy. Eles se casaram e tiveram um filho, que foi sequestrado por Elisa. Depois de resgatar seu filho Candy o filho e Terence viveram felizes para sempre..

No Brasil.


Candy Candy chegou ao Brasil no início da década de 1980 quando estreou  na TV Record, sendo exibida em vários horários, até de madrugada, mas como a emissora adquiriu poucos episódios do anime acabava recorrendo às reprises para rechear sua programação.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin