O Milagre da Rua 34 / De Ilusão Também se Vive (Miracle on 34th Street – 1947)

Direção: George Seaton.
Roteiro: Valentine Davies e George Seaton.
Ano de lançamento: 1947.
Duração: 96 minutos.
Estreia na televisão brasileira: 4 de fevereiro de 1993 (Rede Globo).
Cores.
Companhias Produtoras: Paramount Pictures.


Nesse mês de Natal procurei escolher um filme para essa seção que tivesse cumprido dois papéis importantes ao longo da sua história: marcado a infância de muitos “infanautas” e transmitisse até hoje o que é o espírito natalino. Confesso que a escolha foi muito difícil diante de tantos títulos que cumprem essas duas “exigências” como: A Rena de Nariz Vermelho, Papai Noel Existe ou Uma História de Natal (aquele do menininho que queria uma espingarda de chumbo), mas o escolhido só poderia ser  De Ilusão Também se Vive, um trabalho brilhante de George Seaton, aquele mesmo do clássico Aeroporto.

De Ilusão Também se Vive é um trabalho surpreendentemente eficaz, baseado no romance de Valentine Davies. A história do homem que é levado a julgamento por acreditar ser o próprio Papai Noel sensibilizou a Academia que concedeu três Oscars ao filme: Melhor Roteiro Original, Melhor Roteiro e Melhor Ator Coadjuvante (Edmund Gwen), além da indicação para a categoria de Melhor Filme.

Andando pelas luxuosas ruas de Nova York, o doce senhor Kriss Kringle (Edmund Gwenn) é visto confirmando a uma criança que é realmente o verdadeiro Papai Noel. Pode parecer reconfortante, mas o velhinho também tem um incrível orgulho medieval: ao ver o Papai Noel da loja de departamentos Macy’s bebendo uísque em um desfile de rua, tira-lhe as renas e toma seu posto no trenó, de forma tão impressionante que a executiva da loja, Doris Walker (Maureen O’Hara), o contrata. A fila para vê-lo aumenta impressionantemente, até que ele é processado por ser um impostor e é defendido por Fred Gailey (John Payne) que acredita na identidade do bom velhinho. Esse não é seu único julgamento, pois também tem de convencer a precoce Susan Walker (Natalie Wood), uma menina de seis anos, filha de Doris, de que ele é o verdadeiro Papai Noel, tendo de entregar-lhe um pai, uma casa e um irmão de presente de natal. Kris Kringle pode ou não ser o genuíno Papai Noel, mas acaba convencendo Susan de que as coisas nem sempre são aquilo que parecem ser.

É um filme filosófico. Como provar que Papai Noel existe? É uma coisa meio difícil – como o filme -, baseada em crença. O filme é notadamente feito para crianças, mas tem elementos suficientes para agradar toda a família. O apelo deve estar na figura de Papai Noel, muito bem interpretada por Edmund Gwenn, como um avô de fantasia – com o bolso sem fim.

A história teve algumas outras versões para tevê em 1955, 1959 e 1973 e mais uma para o cinema em 1994, que aqui no Brasil recebeu o título de O Milagre Rua 34, com nomes como Richard Attenborough e Elizabeth Perkins no elenco, além da graciosa Mara Wilson (do filme Matilda) no papel da menina Susan.

De Ilusão Também se Vive é um filme para ser visto por toda a família em qualquer época do ano, então porque não aproveitar para assisti-lo com esse clima natalino? Melhor ainda.

 

ELENCO:

Personagens Elenco Dublagem
BKS
Doris Walker Maureen O’Hara Neuza Azevedo
Fred Gailey John Payne Ézio Ramos
Kris Kringle Edmund Gwenn Mário Jorge Montini
Juiz Henry X. Harper Gene Lockhart Borges de Barros
Susan Walker Natalie Wood Thelma Lúcia
Dr. Greenville Sawyer Porter Hall Francisco Borges
Charlie Halloran William Frawley Daoiz Cabezudo
Thomas Mara Jerome Cowan Hélio Vaccari
Julian Shellhammer Philip Tonge Eleu Salvador
Sr. R.H. Macy Harry Antrim Marcos Lander
Alfred Alvin Greenman Flávio Dias
Sr. Gimbel Herbert Heyes Jorge Pires
Dr. Pearce James Seay João Francisco Garcia
Mãe de Peter Thelma Ritter Zaíra Zordan
Thomas Mara Jr. Robert Hyatt Leda Figueiró
Sra. Mara Ann Staunton Ivete Jaime
Peter Anthony Sydes Leda Figueiró

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*