Que Rei Sou Eu? (1989)

É uma novela da Rede Globo cuja história começa após uma armação que leva o mendigo Pichot ao trono de Avilan, fazendo Jean Pierre organizar uma revolta popular.

Emissora: Rede Globo e Viva.
Transmissão Original: de 13 de fevereiro de 1989 a 16 de setembro de 1989.
Duração: 50 minutos.
Temporadas: 1 (185 capítulos).
Cores.
Companhias Produtoras:
Rede Globo.

textovideoelencotrilha

 

A Novela.


Em 1989, as crianças mais uma vez sentiram-se atraídos por uma telenovela, ela trazia no horário das sete o mundo dos reis, rainhas, e lutas de capa-e-espada, a novela? Que Rei Sou Eu?.

O humor é a marca do programa. Nada funciona direito em Avilan, nem mesmo a guilhotina, importada da Alemanha a peso de ouro, que só não falhara nos testes.

Dercy Gonçalves fez uma participação especial em seis capítulos da novela, no papel da baronesa Eknésia, mãe da rainha Valentine. Sua atuação mereceu destaque como um dos pontos altos da trama.

.

Contando com um elenco de primeira, Que Rei Sou Eu? teve grandes interpretações, como a de Marieta Severo, no papel da feminista Madeleine Bouchet, e Antonio Abujamra, como Ravengar, uma mistura de bruxo, médico, astrólogo e hipnotizador, com influência sem limites na Corte. No final da história, depois do levante popular, Ravengar volta com o nome Richelieu Rasputin Golbery e oferece seus préstimos ao novo governo. Disfarçado de rebelde, ele coloca sua sabedoria à disposição do rei.

O ator Stênio Garcia se destacou como Corcoran, o bobo da corte que fazia jogo duplo, atuando, na verdade, a favor dos revolucionários. Quem também brilhou foi Tereza Rachel, com a inesquecível caracterização da Rainha Valentine, que divertia a todos com suas gargalhadas agudas.

Grande parte do elenco teve aulas de acrobacia, dança, esgrima, malabarismo, além de orientação profissional sobre linguagem, gestos e costumes da época.

A abertura de Que Rei Sou Eu?, desenvolvida por Hans Donner e sua equipe, mostrava conflitos ocorridos na história universal, através de oito sequências cômicas, dando ideia de uma espécie de máquina do tempo. Depois de assistir a uma luta de vikings, a soldados napoleônicos e a uma marcha rumo ao fuzilamento, o telespectador via a vinheta chegar ao século atual, com um soldado cavalgando um obus em meio a Segunda Guerra Mundial. Para obter o efeito, foram usadas espoletas e uma alavanca que levantava terra no momento da explosão. A vinheta indicava ainda mistérios sobre acontecimentos futuros, lançando mão de figurinos caracterizados e de uma nave espacial. No final, a guilhotina caía, e a coroa voava.

A cidade fictícia de Avilan foi construída na Estrada dos Bandeirantes, em Jacarepaguá, no mesmo local em que, alguns anos depois, surgiria o Projac. A equipe de cenografia realizou uma pesquisa cuidadosa sobre as técnicas de arquitetura e construção medievais na região francesa da Normandia. A cidade cenográfica de Que Rei Sou Eu? tinha 2.200m2 de área construída e abrangia o palácio de Avilan e a vila, com 14 casas. A maior atração do cenário era, sem dúvida, o castelo, com 30m de frente e uma torre de 26m de altura. A equipe inovou no material utilizado, o que facilitou a construção da cidade: uma estrutura de ferro leve. A parte interna do castelo de Avilan contava, entre outras coisas, com a sala do trono, de 500m², e duas fontes que jorravam água, projeto do arquiteto Luiz Antonio Caligiuri.

Para criar os figurinos de Que Rei Sou Eu?, a equipe também pesquisou cuidadosamente sobre as vestimentas do século XVIII. Foram usados tecidos leves e cores específicas para cada grupo de personagens. Mais de 400 peças de roupa foram feitas especialmente para os figurantes.

.

Um dos destaques do trabalho de maquiagem foi a caracterização de Corcoran como bobo da corte. O ator Stênio Garcia levava cerca de uma hora e meia para ficar pronto para entrar em cena.

Depois de ser compactada para 70 capítulos a novela foi reprisada na Sessão Aventura, às 17h, à partir de outubro de 1989. Foi reprisada ainda no Canal Viva entre 7 de maio de 2012 e 18 de janeiro de 2013 e em dezembro de 2013, a Globo Marcas lançou a novela em DVD.

 

A História.


A história de Que Rei Sou Eu? se passa em um imaginário país europeu, Avilan, em 1786, três anos antes da Revolução Francesa. No reino de Avilan, o povo vive na miséria e enfrenta a instabilidade financeira e os sucessivos planos econômicos, enquanto os governantes são corruptos e desonestos. Através de Avilan, o autor Cassiano Gabus Mendes parodiava o Brasil. Que Rei Sou Eu? refletia também o momento histórico vivido pelo país, que se preparava para a primeira eleição direta para presidente da República depois de quase trinta anos.

A trama tem início com a morte do rei Petrus II (Gianfrancesco Guarnieri), que não deixa sucessores legítimos, apenas um filho bastardo, Jean-Pierre (Edson Celulari). Na ausência de um herdeiro, os conselheiros reais, que exercem forte influência nas decisões da rainha Valentine (Tereza Rachel), resolvem entregar a coroa ao mendigo Pichot (Tato Gabus Mendes). A armação é obra de Ravengar (Antônio Abujamra), o bruxo do condado.

Revoltado com a coroação de Pichot, Jean-Pierre se prepara para derrubar os poderosos vilões de Avilan. Jean-Pierre é um jovem corajoso, íntegro e destemido, que mantém um romance com duas mulheres: Aline (Giulia Gam), que trabalha no palácio, e Suzanne (Natália do Vale), mulher de Vanoli (Jorge Dória), um dos conselheiros do rei.

.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*