Emissora: CBS.
Emissora no Brasil: Rede Globo, TVS, TV Record e Rede Brasil.
Transmissão Original: de 7 de novembro de 1975 a 11 de setembro de 1979.
Duração: 42-51 minutos.
Temporadas: 3 (59 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Warner Bros. Television.

A Série.


Em 1976 os produtores chamaram a Miss Mundo Lynda Carter para interpretar a Mulher Maravilha, o problema com Carter era que o estúdio Warner não queria alguém sem experiência dramática. Mas depois de testes com Joanna Cassidy, Raquel Welch, Farah Fawcett, Lindsay Wagner e Suzanne Sommers, além da ameaça de Douglas Cramer em abandonar o projeto, Lynda foi contratada.

O primeiro episódio da Mulher Maravilha foi ao ar pela rede ABC em novembro de 1975. Nele, a origem da heroína é recontada como nos quadrinhos. Este filme-piloto teve duas horas de duração. Ao todo, foram 15 episódios (contando com o piloto) produzidos neste primeiro ano e exibidos pela rede ABC. Os altos custos – já que a série era ambientada na década de 40 – e a audiência modesta foram as principais razões do fim prematuro do seriado.

Em 1977, a CBS resolveu modificar o formato do programa, colocando a Mulher Maravilha nos tempos modernos. Nessa versão chamada As Novas Aventuras da Mulher Maravilha, a produção não ignorou a primeira fase exibida pela ABC e mostrou já no piloto que Diana retornou à casa de sua mãe e irmãs depois do fim da guerra. A Diana da época atual trabalha para o serviço secreto americano sob as ordens de Steve Trevor (o Júnior) e utiliza um supercomputador falante de nome IRA para conseguir pistas de criminosos e inimigos do governo.

A própria Mulher Maravilha ganha um novo uniforme, com mudanças sutis, porém que deram uma “atualizada” na roupa anterior. Linda Carter foi bem mais produzida para encarnar a personagem, com mudanças no cabelo e com um jeito mais amadurecido e condizente com a personagem. A própria transformação de Diana em Mulher Maravilha, que na primeira fase da ABC era feita em uma fusão demorada de duas imagens da atriz rodopiando (uma como Diana e outra como Mulher Maravilha) para mudar de roupa, foi substituída por um rápido clarão vermelho e azul enquanto Diana rodava.

A fórmula deu certo e o programa conseguiu manter-se no ar por 47 episódios. Sem ter o nazismo como pano de fundo, as histórias tinham que ser mais elaboradas para atrair o público, o que nem sempre acontecia. O seriado era inconstante, mesclando episódios interessantes com outros fraquíssimos, que só conseguiam prender a atenção de crianças.

O ator Lyle Waggoner participou das duas versões, na primeira como major Steve Trevor e, na segunda, como seu filho. Os astros Roy Rogers, Debra Winger (em inicio de carreira vivendo o papel da irmã mais nova da Mulher Maravilha, Drusilla) e Roddy McDowall fizeram participações especiais.

A Série.


A série tem início durante a Segunda Guerra Mundial quando o major Steve Trevor é convocado para contra-atacar um avião nazista e antes de conseguir realizar seu objetivo entra no Triângulo do Bermudas, onde os dois aviões se chocam em pleno voo e Steve cai no mar, após levar um tiro e inconsciente é levado pela maré até uma misteriosa ilha. Ela era habitada somente por mulheres muito especiais, bonitas e imutáveis, possuidoras de grande força, agilidade e inteligência. Trevor passa a ser cuidado pelo povo daquele local, especialmente pela Princesa Diana.

Pouco tempo depois, a rainha amazônica decreta um jogo que irá escolher a amazona que levará Trevor de volta para os Estados Unidos, antes que ele recobre toda a sua consciência e assim acabe revelando ao mundo o local desta misteriosa ilha, mas a rainha também proíbe que sua filha Diana participe deste torneio.

Contrariando as ordens da mãe, Diana participa disfarçadamente, mas ao vencer o torneio ela remove o disfarce revelando sua verdadeira identidade, proclamando sua lealdade às pessoas que ela ama, em especial a sua mãe, a rainha. Diante disso, a rainha concorda em enviar Diana para levar Trevor de volta.

Antes de sua partida para os Estados Unidos, a Rainha fornece a filha uma roupa especial, também explica que no mundo em que ela estará em breve, Diana será uma imortal e possuidora de diversos poderes, assim como passará a assumir a identidade de Mulher Maravilha.

Diana vem para os Estados Unidos como Mulher Maravilha, em seu jato invisível, deixa Trevor em um hospital, deixando todos perplexos, pois Steve Trevor já era considerado como morto pelas autoridades, bem como pelo traje da Mulher Maravilha que deixa todos admirados e intrigados.

 

No Brasil.


Os longas-metragens da heroína já eram exibidos na Rede Globo desde 1975 quando a emissora resolveu colocar a série no ar em 1977 numa faixa de programação chamada Quarta Nobre, exibida às 22h. No ano seguinte a Globo reservou para a série o horário vespertino onde junto com O Homem do Fundo do Mar era exibida dentro do horário Super Heróis. Ficou na emissora até o começo de 1981.

Ainda em 1981 a série foi para a TVS que mostrava sempre às 18h30, até 1982 quando foi cancelada, e só foi vista novamente em 1984, já ocupando o horário das 18h30, tradicional na época para a exibição de séries na TV Record. Saiu do ar em 1986 ficando um longo período fora das telinhas brasileiras.

Em 2011 o seriado voltou à programação brasileira pela Rede Brasil.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin