É um desenho animado dos anos 60 distribuído pela Filmation que apresenta as aventuras do Homem de Aço no combate aos vilões de Metrópoles.

Emissora: CBS.
Emissora no Brasil: TV Globo.
Transmissão Original: de 10 de setembro de 1966 a 6 de setembro de 1969.
Duração: 10 minutos.
Temporadas: 4 (68 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Filmation e DC Comics.

 

O Personagem.


Criado pelos autores de quadrinhos Joe Shuster e Jerry Siegel, Super-Homem, tornou-se um fenômeno de vendas em revistas desde o seu surgimento em 1938 nos Estados Unidos.

O herói nasceu no planeta Krypton e foi batizado pelos seus pais de Kal-El, antes de ser enviado a Terra por seu pai, Jor-El, momentos antes do planeta explodir. O foguete aterrisou na Terra na cidade de Pequenópolis, onde o jovem Kal-El foi criado pelo casal Jonathan e Martha Kent. Mais tarde descobriu que tinha poderes diferentes dos humanos normais e precisava usá-los para ajudar os terráqueos, assim, mudou-se para Metrópolis onde vive sob o disfarce do repórter Clark Kent, trabalhando no Planeta Diário, ao lado da repórter Lois Lane.

O Desenho.


Com essa história, já decorada pelos fãs do herói e fiel a dos quadrinhos, o Homem de Aço chegou às telinhas. Produzida pela Filmation Associates para a rede americana CBS, a série animada do herói, agora intitulada As Novas Aventuras do Super-Homem, estreou no dia 10 de setembro de 1966. No primeiro ano, o desenho teve 36 episódios produzidos. Eram exibidos dois desenhos de seis minutos com o Super-Homem intercalados com uma aventura do Superboy.

Já as duas temporadas seguintes contaram com 16 episódios cada. Na segunda temporada, o desenho foi renomeado para The Superman/Aquaman Hour of Adventure acrescentando-se as aventuras de outros heróis da DC Comics.

Em 1968, o formato do desenho foi novamente alterado, mudando seu título para The Batman/Superman Hour que ficou no ar até 6 de setembro de 1969, quando o desenho foi cancelado, em parte devido aos protestos da “Action For Children’s Television” que condenava seu conteúdo violento.

Na terceira temporada (The Batman/Superman Hour), os traços foram modificados, imitando o estilo do desenhista Curt Swan, e os episódios eram divididos em aventuras de duas partes. Os desenhos usavam a conhecida abertura “Mais rápido do que uma bala…”, já usada anteriormente pelos desenhos de 1941 dos Fleischer Studios, e pela série de TV As Aventuras do Super-Homem de 1950.  O ator Clayton “Bud” Collyer do programa de rádio, estava novamente encarregado da dublagem do Super-Homem e Joan Alexander por Lois Lane. O diretor dos episódios era Hal Sutherland.

A História.


No desenho os personagens mais conhecidos dos quadrinhos estão todos presentes. Clark é o repórter atrapalhado, apaixonado por Lois Lane e tendo que tirar a mocinha e seu fotografo Jimmy Olsen das enrascadas em que se metem, quase sempre por causa das matérias que pretendem fazer.

Quando não está voando como Super-Homem e combatendo a vilania, Clark está na redação do Planeta Diário, aguentando as broncas do seu chefe Perry White.

Os episódios mostravam muitos elementos clássicos do Super Homem, inclusive as batalhas com Lex Luthor e outros vilões consagrados, como Brainiac, Homem Brinquedo (chamado na dublagem brasileira de Brincalhão) e Mytzplic que dão as caras em alguns episódios.

No Brasil.


No Brasil o desenho foi exibido primeiramente pela TV Globo, pra onde recebeu a excelente dublagem da Herbert Richers. A locução de abertura e narração de episódios feitas por José Santana ficaram imortalizadas em nosso país. Gualter de França foi o responsável pela voz do herói na versão clássica, e ajudou a tornar famosos bordões que  o Super-Homem se valia, como: “Para o alto e avante!”; “Esse é um serviço para o Super-Homem!” e “Santa Escócia!”.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin