É uma novela que mostra a história de Jonas, sua esposa Carmem Maura e seus filhos que terão que lhe dar com os vampiros que assolam a cidade de Armação dos Anjos.

Emissora: Rede Globo e Viva.
Transmissão Original: de 15 de julho de 1991 a 8 de fevereiro de 1992.
Duração: 50 minutos.
Temporadas: 1 (179 capítulos).
Cores.
Companhias Produtoras:
Rede Globo.

 

A Novela.


O mundo dos vampiros chegou à telenovela brasileira em 1991, trazendo uma linguagem de história em quadrinhos e muito humor. Essa nova empreitada de Antônio Calmon atingiu em cheio ao público infantil que acompanhava fascinado a agitada novela das 7, Vamp.

O objetivo de Antônio Calmon era atrair o público jovem, como já havia feito no cinema com Menino do Rio (1982). O enredo aos poucos foi se tornando uma chanchada de terror. Valia de tudo, até vampiro com um dente só. A comédia chegou ao clímax quando Ney Latorraca dançou uma coreografia mórbida no cemitério ao som de “Thriller”, de Michael Jackson.

Toda a anarquia da novela não ofuscou o lado sério da trama que também tratou de temas como a proteção das tartarugas marinhas. O merchandising ecológico surgiu de uma parceria da Rede Globo com a Fundação Boticário de Proteção à Natureza. Na trama a ecologista Soninha (Bia Seidl) ensina ao Capitão Jonas como salvar as tartarugas que ficam presas nas redes de pesca.

.

Duas novidades marcaram a linguagem desenvolvida em Vamp: a gravação de diversas cenas no formato de videoclipe – sem diálogos, com muita ação, sucessão rápida de planos – e a transformação do último take de cada capítulo num quadro de história em quadrinhos, idéia do diretor Jorge Fernando. A imagem era congelada em close e, contornando a cena, um traçado a lápis era feito pelo artista gráfico Roger Mello. Em seguida, havia uma fusão entre imagem e desenho, então aparecia uma animação, que parecia feita com carvão.

Vamp começa em flashback, narrando a passagem dos jesuítas pelo Brasil. Em seguida, o cenário passa a ser Lisboa e Veneza, onde Natasha dá início à sua carreira. Ao som de músicas sacras do grupo Enigma, Claudia Ohana gravou uma cena em que sua personagem dançava na Praça de São Marcos, em meio aos pombos. Sem saber que as canções eram proibidas em toda a Itália, a produção da novela foi abordada por policiais que interromperam a gravação. Levada ao ar, a cena é uma das mais marcantes de Vamp.

Para as cenas em que os vampiros usavam seus poderes, a equipe de produção lançou mão de muitos efeitos especiais. Vlad emitia raios com as mãos, e, em meio a jogos de sombra, um cachorro se transformava no conde. Efeitos especiais também foram usados na cena em que o vampiro se decompôs, quando uma cruz bateu em sua testa. Segundo o diretor Jorge Fernando, na época, o desafio foi obter os resultados desejados sem utilizar a computação gráfica. Tudo era feito de forma artesanal e com auxílio do chromakey (processo eletrônico pelo qual a imagem captada por uma câmera pode ser inserida sobre outra imagem, como se fossem, respectivamente, primeiro plano e fundo). Nos primeiros capítulos, para a realização das trucagens – muitas delas ocultas por máscaras e fumaça – a equipe de produção contou com a assessoria do norte-americano Bob Clark.

Para compor o figurino de Natasha, a equipe responsável se inspirou nas vilãs das histórias em quadrinhos, usando muito veludo, cotton-lycra e vinil. Simão (Evandro Mesquita) e Jezebel (Bete Coelho), artistas de um circo instalado na cidade, usavam fantasias de material reciclado. A maquiagem também merece destaque na produção de Vamp. Para a caracterização dos vampiros, foram utilizadas próteses dentárias, lentes de contato de diversas cores e recursos variados. O visual de Vamp ganhou as ruas e virou moda entre os jovens. A logomarca da novela também aparecia impressa em produtos populares vendidos em feiras e camelôs .

.

 

A História.


Na fictícia Armação dos Anjos, cidadezinha no litoral do Rio de Janeiro, o capitão reformado da Marinha Jonas Rocha (Reginaldo Faria), viúvo e pai de seis filhos, se casa com a historiadora Carmem Maura (Joana Fomm), também viúva e mãe de seis filhos. Apaixonado, o casal vive em harmonia com sua grande família até a chegada da cantora de rock Natasha (Claudia Ohana) – para a gravação de um clip –, que acaba com o sossego de Armação dos Anjos e modifica a vida de todos os seus habitantes.

Natasha é uma vampira, que conseguiu fama internacional como cantora após fazer um pacto com o líder máximo dos vampiros, o conde Vladimir Polanski, Vlad (Ney Latorraca), a quem ela agora planeja destruir para se livrar de sua maldição. A única arma que poderá ajudá-la a realizar seus planos é a Cruz de São Sebastião, que está escondida em algum lugar de Armação dos Anjos. Diz a profecia que a cruz deve ser manejada por um “homem chamado Rocha”. O herói é, portanto, o capitão Jonas, que, em encarnações passadas, disputou com o conde Vlad o amor de Eugênia, Natasha nos dias atuais. Ameaçado, Vlad começa a perseguir a cantora e a família de Jonas, transformando Armação dos Anjos em uma cidade repleta de vampiros.

Em paralelo à trama principal, Vamp narrava também os conflitos familiares e os dramas característicos da juventude, através dos 12 adolescentes filhos de Carmem Maura e Jonas Rocha. Esse núcleo foi responsável por muitas das cenas emocionantes e românticas da novela.

A família de vampiros de Matoso (Otávio Augusto), formada por Mary (Patricya Travassos) e os filhos dele, Matosão (Flávio Silvino) e Matosinho (André Gonçalves), rendeu cenas hilárias à trama. Matoso e Mary viviam fazendo trapalhadas e eram transformados em sapos pelo conde Vlad.

Outros personagens de destaque na novela eram Alice Penn (Vera Holtz) e Augusto Sérgio (Marcos Frota), uma desastrada dupla de caçadores de vampiros, e Jurandir (Nuno Leal Maia), que também rendeu cenas engraçadas à história. Para fugir de Cachorrão (Paulo Gracindo), um líder de marginais que ele assaltara por engano, Jurandir tem a idéia de assumir a identidade de um padre. Sem que a batina o atrapalhe, ele faz amizade com os jovens de Armação dos Anjos, de quem recebe o apelido de Padre Garotão, e se envolve com Marina (Vera Zimermann), a protegida de Cachorrão.

Aos poucos, Vamp foi se transformando numa chanchada de terror. Valia tudo, até vampiro com um dente só. A comédia chegou ao clímax quando o conde Vlad dançou uma coreografia mórbida no cemitério parodiando Thriller, de Michael Jackson, em primorosa e inesquecível interpretação de Ney Latorraca.

Em determinado momento da história, Natasha se envolve com Lipe, atrapalhando o romance do jovem com a doce Lena (Daniela Camargo). A roqueira engravida e, nos capítulos finais, dá à luz um menino, Lipinho. Natasha decide ir embora de Armação dos Anjos para se dedicar à carreira e deixa o bebê para Lipe e Lena criarem. Antes disso, no entanto, Lipinho enfrenta a fúria de Vlad. Encarnado em Gerald (Guilherme Leme), Vlad seqüestra a criança e tenta mordê-lo, com o objetivo de manter a linhagem dos vampiros. Lipinho escapa graças a Jonas e Mrs. Penn Taylor. O capitão atira contra Vlad, enquanto a caçadora de vampiros joga água benta na criança. Agonizando, Guilherme se transforma em Vlad. Mesmo enfraquecido, ele parte para cima de Jonas, que consegue cravar uma estaca em seu peito, acabando definitivamente com o todo-poderoso conde. A família Matoso decide ir embora de Armação dos Anjos e termina a história em Rayo que Los Partan, uma pequena cidade peruana. Eles não contavam, no entanto, que fossem seguidos por Penn Taylor e Augusto Sérgio, determinados a exterminar de vez os atrapalhados vampiros. Na última cena da novela, Natasha brilha em um show em Nova York.

.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin