Emissora: ABC.
Emissora no Brasil: Rede Globo e Rede Manchete.
Transmissão Original: de 22 de setembro de 1986 a 12 de fevereiro de 1988.
Duração: 30 minutos.
Temporadas: 2 (41 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: D’Angelo Productions, New World Television e Spencer Productions.

A Série.


Com o sucesso da série Tiro Certo em 1984,  chegando ao “TOP 20″ americano, o programa acabou gerando uma sátira direta dois anos depois, tratava-se de Na Mira do Tira com seu truculento Rick Hunter sendo feito aqui personificado pelo  atrapalhado Sledge Hammer. O seriado misturava ação e comédia no melhor estilo.

A série foi criada por Alan Spencer, que segundo ele próprio diz foi inspirado também no filme Dirty Harry, protagonizado por Clint Eastwood, que ele viu quando ele era ainda um adolescente e desta forma resolveu criar um policial cuja abordagem estava mais voltada para um absurdo cômico. Isso nos remete novamente ao programa Tiro Certo, que também teve a mesma motivação para ser concebido.

O grande sucesso do espetáculo residia exatamente na insensibilidade de Hammer, em sua mente muito simplista e na sua estreita visão do mundo, assim como nas desastrosas consequências que ele acabava gerando em todos aqueles que o cercava. Culpava o feminismo, a música rock e o controle de armas como o principal gerador de todos os males do mundo.

Apesar do grande sucesso da série em diversas partes do mundo, ela teve uma curta duração. Na primeira temporada, por exemplo, ela teve de lutar muito pela audiência, pois foi programado dentro da grade da emissora das nove horas da noite, numa sexta-feira que é muito popularmente conhecido nos Estados Unidos, como um dia ruim para apresentação de qualquer programa, já que sofria a concorrência de outras séries famosas como Dallas e Miami Vice, série de grande sucesso. Por muito pouco a série não foi encerrada já ao término da primeira temporada.

A segunda temporada sofreu por suas diversas incoerências nos relatos dos acontecimentos, assim como demorou muito tempo para entrar no ar pois estava com um orçamento muito reduzido, causando uma enorme perda em sua qualidade de filmagem. Devido a todos esses problemas a série acabou não sendo mais renovada para a terceira temporada.

 

A História.


No seriado, o policial truculento Sledge Hammer é um detetive trapalhão do Departamento de Polícia de São Francisco. Ele é conhecido por utilizar métodos violentos no combate ao crime. Tinha como melhor amigo, um revólver Magnum 44 com um desenho de uma marreta, que ele levava carinhosamente para qualquer lugar, seja na cama, no chuveiro e até tinha longas conversas com ele.

Apesar de estar ao lado da lei ele não gostava de seguir algumas regras da polícia, aliás, nenhuma. Por isso mesmo, muitas vezes acabava sendo suspenso da corporação, mas sempre arranjava um meio de voltar a ativa. Seu lema preferido era disparar primeiro e nunca perguntar.

Tinha um carro crivado de balas, um Dodge St. Regis, verde limão, com um adesivo escrito “Eu amo violência” colado atrás. Adorava usar um terno esporte barato, gravatas com estampas e óculos escuros, era divorciado e vivia fazendo piadas de sua ex-esposa. Curiosamente, no último capítulo da série, a personagem da ex-esposa fez uma aparição, sendo interpretada pela própria mulher do ator David Rasche na época, a atriz Heather Lupton.

Hammer tinha como parceiro a bela mulher detetive chamada Dori Doreau, muito competente, amável, sensível, enfim tudo aquilo que Hammer não era e jamais seria. Também tinha uma grande dose de paciência, pois algumas vezes tinha de aturar o comportamento grosseiro e muitas vezes surpreendia-se com as atitudes desagradáveis de Hammer, ao fazer comentários nada delicados em relação às mulheres.

Assim como outros personagens famosos da televisão, o detetive Hammer também ficou conhecido por suas célebres frases como “Não me confunda” ou “Confia em mim, eu sei o que estou fazendo”, sempre dita de maneira bem irônica, entre outras. Hammer e Doreau eram supervisionadas pelo capitão Trunk, que praticamente passava o tempo todo aos berros com Hammer, causando-lhe enormes enxaquecas.

O último episódio da primeira temporada mostrava Los Angeles sendo destruída por uma bomba nuclear. Os produtores não acreditavam que houvesse um segundo ano e decidiram terminar em grande estilo. Quando o programa foi renovado, tudo voltou ao normal e o policial Hammer continuou por mais um ano na ativa.

 

No Brasil.


No Brasil Na Mira do Tira estreou na Rede Globo no dia 22 de março de 1987 sendo apresentado a partir de então aos domingos às 14h25. No ano seguinte, já exibindo episódios da segunda temporada mesclados com reprises da primeira, a série foi exibida aos sábados às 14h.

Em 1988, Na Mira do Tira chegou à Sessão Aventura, ocupando o horário das 16h20 das terças-feiras, onde ficou até o ano seguinte quando transferiu-se para as manhãs da emissora às 5h30, quando foi tirado do ar na Globo.

O seriado retornou em 1995, apresentado pela Rede Manchete, que reservou para a série o horário das 22h das quintas-feiras. Permaneceu no canal até o final de 1996.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin