Emissora: NBC.
Emissora no Brasil: Rede Globo.
Transmissão Original: de 8 de setembro de 1973 a 18 de outubro de 1975 .
Duração: 25 minutos.
Temporadas: 1 (29 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Sid & Marty Krofft Television Productions.

A Série.


Sigmund e Os Monstrinhos é mais uma bem sucedida  produção da dupla Sid & Marty Kroftt voltada para o público infantil, a exemplo de A Flauta MágicaBugaloos, entre e  outros títulos da produtora. As produções da Sid & Marty Krofft Television Productions se caracterizaram pela riqueza  de cores e psicodelismo e histórias repletas de fantasia misturando pessoas e bonecos, ou animações em stopmotion.

Num dia, enquanto estava em uma praia de La Jolla, Califórnia, Sid Krofft viu algumas algas flutuando próximas a uma caverna, movimentadas pelas ondas de forma que pareciam estar vivas, e foi esta observação que acabou servindo de inspiração para a criação do seriado. Então, com roteiro de Dana Gould, de Os Simpsons, e produção executiva de Julie Darmody para a Universal, a série estreou no dia 8 de setembro de 1973.

Para interpretar o garoto Johnny, os produtores escolheram o ator Johnny Whitaker, que já tinha feito sucesso na série Um Caso de Família e no filme Tom Swayer. Enquanto o monstrinho do título era feito pelo famoso anão de Hollywood, Billy Barty, que fez o seriado Passe de Mágica.

A série foi cancelada com apenas 17 episódios em função de seu alto custo para ser produzida. Logo depois ganhou uma versão para a TV, que foi exibida várias vezes pelo SBT ao longo dos anos 70 e 80. É o filme que traz o título de A Flauta Encantada já que a série tinha no título em português o mesmo do original. Tanto o filme como a série trazia clips musicais, sendo que o filme contou com a presença de Mama Cass, do grupo “The Mamas and the Papas”. O roteiro do filme fez uma compilação de vários episódios da série.

As canções para o show foram coescritas por Danny Janssen, Bobby Hart e Wes Farrell.

A História.


A história gira em torno de dois irmãos, Johnny (Johnny Whitaker) e Stuart Scott (Scott Kolden), que descobrem, garotos que vivem sendo maltratados pelos irmãos e amigos até que conhecem um monstro marinho na praia, chamado Sigmund, e se tornam amigos o escondendo em sua casa-clube. Sigmund tinha sido expulso de seu convívio devido à atritos familiares justamente, e de forma cômica, por se recusar a assustar as pessoas.

Sigmund aparecia de várias maneiras para atrair a atenção, e sempre com os meninos preocupados em impedir que ele fosse encontrado por seus irmãos monstros, BLURP (Bill Germaine, Larry Larsen) e Slurp (Fred Spencer, Paul Gale), ou pela arrogante governanta Zelda (Mary Wickes), além de ser avistado pelos vizinhos, a Sra. Eldels (Margaret Hamilton) e o Sr. Chuck Sheriff Bevans (Joe Higgins). Zelda cuidava dos meninos enquanto os seus pais estavam ausentes durante o período de férias que, aliás, eles nunca apareceram na série durante toda a produção.

Na segunda temporada e última, Rip Taylor se juntou ao elenco como um gênio marinho chamado Sheldon, que vivia dentro de uma concha. Por ser atrapalhado, suas mágicas nunca davam certo. Seu sobrinho Shelby, que também fazia alguns truques, logo se integrou ao elenco da série. É nesta temporada que a personagem Zelda é substituída por uma nova governanta chamada Gertrude, interpretada por Fran Ryan.

No Brasil.


No Brasil estreou em março de 1974 na Rede Globo dentro do Show das 5, numa sequência que incluía o desenho Butch Cassidy e Sundance Kid e ficou no ar até o ano seguinte quando sumiu definitivamente na nossa televisão.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin