Emissora: TV Bandeirantes.
Transmissão Original: de 13 de junho 1999 a 4 de dezembro de 1999.
Duração: 30 minutos.
Temporadas: 1 (52 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: TV Bandeirantes e Sony Entertainment Television.

A Série.


Adaptada a partir da série americana Married With Children (Um Amor de Família no Brasil), pela Bandeirantes em parceria com a Sony Entertainment Television, A Guerra dos Pintos estreou no dia 13 de junho 1999. O programa trazia, com jeitinho brasileiro, um humor cotidiano dentro de episódios gravados em um estúdio que comportava uma plateia.

A série Married With Children, que serviu de inspiração, foi a escolhida para ter uma versão brasileira pois já tinha sido aprovada pelos telespectadores – tendo sido apresentada com sucesso pela própria TV Bandeirantes e no canal Sony da TV fechada. A união das duas empresas visava criar um horário na Bandeirantes para os sitcoms.

Com uma equipe brasileira e dois estúdios montados no Rio especialmente para os programas, cada episódio de Guerra dos Pintos custava cerca de R$ 65 mil.

Guerra dos Pintos tinha pouquíssimas cenas externas e um humor que não caía na sexualidade, no humor fácil e nem repleto de bordões. Apesar da qualidade a série não atingiu os 8 pontos no ibope que estavam sendo estimados e foi tirada do ar no dia 4 de dezembro de 1999.

 

A História.


A Guerra dos Pintos contava a história de uma típica família de classe média da qual Zé Pinto (Henrique Stroeter), que se chama na verdade José Carlos Barata Pinto, fazia parte. Zé Pinto era um sujeito sem ambições que virou subgerente de uma loja de sapatos pelo simples fato de ser cunhado do dono do estabelecimento, seu único prazer era ver televisão bebendo cerveja.

Sua família, era constituída por sua mulher Neide (Ester Lacava), que herdou de seu falecido pai a casa onde a família mora. Como ganhou a casa, Neide achava que não precisava fazer mais nada na vida. Isso incluia lavar, passar, cozinhar e principalmente trabalhar.

Os filhos do casal eram: Kelly Cristina (Roberta Porto) que tinha 15 anos e apesar de ser uma idiota, era a típica garota sexy. Acreditava ser a mais esperta da família, mas na verdade estava repetindo a vida da mãe. Seu grande sonho era ter um marido rico que a sustentasse para o resto da vida; e o caçula Joça (Ricardo Gadelha), não era menos acomodado e fútil. Tinha 13 anos e era o mais inteligente da família. O único problema em sua vida era que nunca conseguia arrumar uma garota. E nas raras vezes que conseguia ficar com alguma, ele nunca tinha nada além de simples beijinhos. Ele odiava o sobrenome Barata e tentava escondê-lo de seus amigos.

No elenco ainda Felipe Rocha como  Aderbal Fialho e Cláudia Provedel no papel de Márcia.

 

No Brasil.


No final de 1969 a TV Tupi investiu 170 mil cruzeiros na importação da nova série do Dr. Ben Casey e no programa Os Guerrilheiros. A transmissão era feita aos sábados às 23h. A série ficou no ar até 1972.

A dublagem realizada pelo estúdio TV Cinesom trazia grandes nomes da época emprestando suas vozes aos protagonistas, casos de Domício Costa, Neville Jorge, Henrique Ogalla, Celso Vasconcellos e Luis Carlos de Moraes.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin