Emissora: TV Asahi.
Emissoras no Brasil: TV Manchete
Transmissão Original: de 7 de janeiro de 1990 a 30 de dezembro de 1990.
Duração: 25 minutos.
Temporadas: 1 (51 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Toei Company.

A Série.


Patrine (Bishojo Kamen Powatrin) é uma série de televisão japonesa do gênero Tokusatsu produzida pela Toei Company e criada por Shotaro Yshinomori.  Foi exibida pela primeira vez no dia 7 de janeiro de 1990 na TV japonesa Asahi.

Apesar dos roteiros inocentes e da produção com baixo orçamento, a série que recebeu no Brasil o nome de Patrine, fez um grande sucesso resgatando o gênero das Magical Girls de volta à moda no Japão. Sua atriz principal, Yuko Hanajima, virou estrela e logo estrelou diversos comerciais, tornou-se cantora e faz alguns “ensaios sensuais” alguns anos mais tarde.

Alguns dizem que a série pode ter servido de inspiração para Sailor Moon.

A História.


A estudante colegial Saiyuri Murakami levava uma vida comum de uma garota com 15 anos de idade. Filha da dona de casa Noriko e do jornalista Hayato, ela tinha ainda um irmão chamado Hideki e uma caçula chamada Tomoko.

Até o dia em que ao se dirigir para um templo rezar encontrou o Deus Protetor da cidade. Por estar adoentado, ele precisava viajar para Itália para se reestabelecer, deixando a responsabilidade de zelar pela paz no local para Saiyuri, que a partir dali ganha poderes encantados e uma adaga tornando-se a Estrela Fascinante Patrine. Bastava então pronunciar a frase “magia cósmica, metamorfose!” para se tornar a heroína defensora do amor e da paz. Mas ela não podia revelar sua identidade secreta a ninguém, sob pena de ser transformada num sapo.

A partir dali a jovem vive um grande dilema, que é ser uma adolescente normal ao mesmo tempo em que precisa atuar como heroína de sua cidade. Patrine podia se disfarçar em qualquer pessoa.

Com sua famosa frase: “Lutarei enquanto existir amor. Até o fim da minha vida. Estrela Fascinante Patrine!”, a heroína parte para suas primeiras missões que na verdade são fáceis, contra criminosos comuns, mas tudo fazia parte de um teste para o combate contra o terrível Diabo do Inferno (Diablo, no original), que quer conquistar o Eespaço Sideral. Ali, Patrine já tinha a ajuda da Estrela Fascinante Pequena Patrine, na verdade sua irmã mais nova, Tomoko, que também sofre as mesmas condições e porta um bastão-espada. Ambas escondiam o segredo da identidade de heroína uma da outra.

Patrine ainda precisava se livrar de Honda, uma furiosa detetive que vivia atrás dela. Honda era a mãe de um dos integrantes do “Clube Patrine”, formado por fãs da heroína, para ajudá-la na luta contra o mal. Fundado pelo irmão do meio de Saiyuri, o clube tinha ainda: Kenji, Shinosuke e Kazuya, filho de Honda. Na verdade o clubinho só causava mais problemas para heroína resolver, pois viviam se metendo em confusão, afim de chamar a atenção de Patrine..

No Brasil.


Patrine foi uma das primeiras das heroínas japonesas a ser exibido no Brasil. Estreou por aqui em 1994, quando a Manchete comprou os direitos de transmissão junto com Winspector. A série foi exibida dentro do programa Dudalegria, mas não teve seus dois últimos episódios mostrados na TV Manchete.

A dublagem feita nos estúdios da Windstar trocou o nome da personagem principal, para Sayuri, quando na versão original ela é chamada de Yuko.

Patrine não teve a repercussão esperada no Brasil, mas ainda assim foi lançada em VHS pela Arco-Íris Vídeo.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin