Emissora: NBC.
Emissora no Brasil: Rede Globo e TV Record.
Transmissão Original: de 26 de janeiro de 1986 a 30 de maio de 1986.
Duração: 60 minutos.
Temporadas: 1 (8 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Stephen J. Cannell Productions.

A Série.


Deloucacia de Polícia (The Last Precinct) foi um seriado de curta duração que conquistou um público fiel, por apresentar histórias bem humoradas e divertidas.

A série que estreou nos Estados Unidos no dia 11 de abril de 1986, foi produzida pela Stephen J. Cannell Productions e retratava o cotidiano de um grupo de policiais totalmente inaptos e suas confusões numa delegacia de polícia onde foram reunidos.

As piadas muitas vezes bem encenadas, conseguia agradar crianças e adultos e baseava parte do sucesso do programa nas personalidades dos oficiais mais malucos da “força pública”. O enredo era um tanto recorrente na época, uma vez que foram vários os “filhos” de Loucademia de Polícia. Mas isso não depõe contra a série, que era bem agradável.

Apesar do papel não muito destacado de um atrapalhado capitão, vale destacar a presença de Adam West. No final do episódio inicial, é ele quem encerra fazendo uma clara alusão à clássica série Batman.

 

A História.


A polícia estadual não sabia o que fazer com alguns de seus subordinados um tanto estranhos e complicados e resolveu reuni-los num distrito, o Distrito 56. Só para começar, o Distrito 56 foi montado numa antiga garagem de carros e é comandado pelo tremendamente atrapalhado capitão Rick Wright (vivido por ninguém menos que Adam West, o Batman).

Para completar, além de enfrentar os criminosos, nossos amigos têm a concorrência do pessoal da polícia municipal, liderada pelo xerife Ronald Hobbs e seu subordinado Dial. Hobbs vive querendo resolver os casos primeiro para receber os créditos e a fama, mas só arruma confusão e atrapalha tudo.

Apesar de inteligente, o Sargento Price Pascal foi para o 56 por ter cometido o erro de paquerar justamente a filha do comissário. Mas é ele, ao lado do parceiro “Trem Noturno” quem consegue “bolar os planos” para resolver os casos.

No distrito a turma tem que aguentar o oficial Raid, um sujeito bonachão que só pensa em comida e vive se metendo em encrencas. Leva no “side car” da sua moto um boneco dado por um museu de cera cuja característica principal é uma risada estridente e irritante. Raid ainda enfrenta o constante assédio da oficial Rina, sempre “em busca do prazer”, que tenta a todo custo um encontro mais íntimo.

Outro tipo bem peculiar é o Rei, um policial músico, sósia de Elvis Presley, que além dos olhares do imortal cantor, ele costumava se vestir como o tal. Os trejeitos bem caricatos do oficial Rei, eram um ponto alto do seriado.

Martha, uma policial de gênio muito forte, digamos… um tanto agressiva, acabou no 56 depois de aplicar golpes de caratê quando interpretava mal as intenções de algum colega policial.

Temos ainda a  sensual oficial Mel (na verdade “ela” é um transsexual); Alfabeto, um policial indiano muito ingênuo que foi parar no Distrito 56 através de um programa de intercâmbio; e os veteranos Butch e Sundence, dois policiais que já deviam estar aposentados.

O ponto de encontro do pessoal é um drive-in, o Pão-de-mel, que conta com lindas garçonetes de patins. Nesse ponto, Price também acaba se dando melhor que Hobbs.

 

No Brasil.


A série chegou ao Brasil em 1987 quando foi exibida pela Rede Globo aos domingos à tarde, junto com Curto Circuito. Apesar da curta duração do seriado, a Globo estendeu um pouco sua exibição por aqui, em virtude da quantidade de reprises de alguns episódios.

Apesar da série se chamar originalmente “The Last Precinct”, algo como a “a última delegacia”, no Brasil recebeu o nome de Deloucacia de Polícia, certamente em alusão aos filmes Loucademia de Polícia que faziam um grande sucesso na época.

Anos depois a TV Record exibiu a série também.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin