É um desenho animado dos anos 80 que apresenta a família Marvel, com poderes concedidos pelos imortais.

Emissora: CBS.
Emissora no Brasil: Rede Globo e Rede Record.
Transmissão Original: de 13 de setembro de 1980 a 30 de janeiro de 1982.
Duração: 15 minutos.
Temporadas: 2 (28 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Filmation Associates.

 

O Personagem.


Capitão Marvel (Captain Marvel) surgiu pela primeira vez como um comics book de super-heróis, publicada originalmente pela Fawcett Comics em 1939, criado pelo artista C. C. Bech e escrito por Bill Parker, em Whiz Comics #2 (Fevereiro 1940), provavelmente inspirados no sucesso de Superman.

Marvel é o alter ego de Billy Batson, um jovem que trabalha como repórter de rádio e foi escolhido para ser um campeão da bondade pelo mago Shazam. Sempre que Billy fala o nome do mago, ele é instantaneamente atingido por um raio mágico que o transforma em um super-herói adulto com as habilidade de seis figuras legendárias, recebendo poderes de Salomão, (sabedoria); de Hércules, (força); de Antharas, (vigor); de Zeus, (poder); de Aquiles, (coragem); e de Mercúrio, (velocidade).

 

O Desenho.


A companhia Filmation Associates que já tinha produzido nos anos 1970 o seriado em live action com o Capitão Marvel resolveu no início da década de 1980 trazer o herói de volta às telinhas, desta vez fazendo aquilo que sabia fazer direito: desenho animado, afinal o estúdio já tinha realizado outras animações com heróis, entre eles os primeiros desenhos animados do Batman (aqueles onde o Batmóvel passava sempre pelos mesmos prédios), o cult Jornada nas Estrelas e o excelente Flash Gordon.

Desta vez, o espírito irreverente das HQs fez-se presente, dando oportunidade a toda a família Marvel. Mesmo assim, o resultado foi morno. A série teve apenas 13 episódios, produzidos em 1981; um trabalho menor da Filmation, se comparado a outros. Curiosamente, muitos de seus episódios foram escritos por um certo Paul Dini, que, anos mais tarde, ajudaria na criação do desenho definitivo do Homem-Morcego; e que, recentemente, produziu em parceria com Alex Ross o gibizão “Poder da Esperança.”

A série dividia horário com a Escola de Heróis (Hero High), uma série muito pior, mas que durou 26 episódios! Pobre Capitão! Teve de amargar a miséria de fazer uma ponta num dos episódios dessa escola horrível.

Uma das características mais chamativas da Filmation era o uso da técnica da rotostopia, onde se filma primeiro um ator ou maquetes e, a partir desse filme, realiza-se a animação dos movimentos.

 

A História.


O desenho mostrava a história do filho mais velho dos Batson, Billy, que foi morar com seu Tio Dooley. Certa noite, Billy foi chamado pelo fantasma de seu pai e levado ao mago Shazam, que lhe deu os poderes de Shazam: a sabedoria de Salomão, a força de Hércules, o vigor de Atlas, o poder de Zeus, a coragem de Aquiles e a velocidade de Mercúrio. Billy passou a ter uma vida dupla, fingindo morar com seu tio, enquanto trabalhava como locutor na Rádio Whiz e reencontrou sua irmã, Mary Batson, que logo se transformou em Mary Marvel.

Mary, assim como Billy, diz “Shazam” para transformar-se na heroína. Antigamente essa não era a maneira de transformação da personagem, já que Mary tinha uma fonte dos seus poderes era diferente, eles vinham das deusas Selena, Hipólita, Ariane, Zefira, Aurora e Minerva. Já o jovem Freddy Freeman recebeu seus poderes depois de ter sido quase morto pelo Capitão Nazista. Em coma profundo no hospital, o humilde jornaleiro Freeman teve sua vida salva pelo Mago Shazam, que lhe permitiu compartilhar seus super-poderes. Agora Fred transforma-se no Capitão Marvel Jr. e é mais um dos que dividem igualmente os poderes dos sete deuses. Para se transformar, basta que ele diga “Capitão Marvel”.

Todos vivem dividindo o mesmo apartamento com o Tio Dooley e com o Tigre Tony, um tigre falante, que ganha a vida como guia de museu. Eles ainda tinha a presença do Joca Marvel, um coelho de outra galáxia incorporado à família.

Os três superpoderosos combatem os planos malvados de Sr. Cérebro, o verme superinteligente; Adão Negro, o guia que matou os pais de Batson e que, ao encontrar um artefato mágico e dizer Shazam, se vê transformado em uma espécie de Capitão Marvel que usa uniforme preto; e claro, o maior de todos os cientistas malucos, o Dr. Silvana.

No Brasil.


O desenho estreou no início da década de 1980 nas tardes da TV Manchete. Anos depois foi para o SBT onde era exibido no período da manhã.

Apesar de nos Estados Unidos Shazam! dividir horário e espaço, com a Escola de Heróis (Hero High), na então sessão denominada: “The Kid Superpower Hour With Shazam”, no Brasil os desenhos eram exibidos separadamente.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin