Emissora: TV Asahi.
Emissora no Brasil: Rede Manchete, RedeTV!, Rede Brasil, NGT,  TV Diário e Ulbra TV.
Transmissão Original: de 24 de janeiro de 1988 a 22 de janeiro de 1989.
Duração: 25 minutos.
Temporadas: 1 (50 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Toei Company.

A Série.


Produzido em 1988 pelos estúdios da Toei, Jiraiya faz parte da linhagem dos Metal Heroes apesar dessa classificação ser questionada por alguns fãs, já que o seriado não usa alguns clichês bem comuns dessas produções.

Uma criação de Saburo Hatte, a série estreou no Japão na Tv Asahi no dia 24 de janeiro de 1988 e rendeu 50 episódios até o seu cancelamento no dia 15 de janeiro de 1989.

O sucesso de Jiraiya quase lhe rendeu uma continuação, mas a Toei acabou lançando Jiban, em virtude do sucesso de Robocop. O personagem Manabu (Takumi Hashimoto) acabou aparecendo em um episódio de Jiban.

A série diferenciou-se de suas antecessoras do gênero por introduzir um herói sem superpoderes e utilizar como temática a tradição japonesa dos ninjas, até então nunca explorada nos Metal Heroes.

O ator Massaki Hatsumi (Tetsuzan) é um ninja de verdade e abriu academias no Japão e Estados Unidos. O personagem Manabu (vivido por Takumi Hashimoto) fez tanto sucesso que acabou aparecendo como convidado especial em um episódio da série Jiban, ajudando o herói contra um monstro-ninja.

O ator participou em 1992 da série de Super Sentai chamada Jyuranger , que serviu de base para os Power Rangers (O personagem de Hashimoto, o Tiger Ranger, virou mulher na versão americana, sendo rebatizado como Yellow Ranger ou Ranger Amarela).

Um dos destaques do seriado é sua trilha sonora. Na música de abertura é possível ouvir um coro em backing vocal murmurando uma espécie de verso, em princípio indecifrável ao escutarmos a canção; na verdade, o coro recita: Gakoraitōsha, Akumafudō!, uma antiga técnica ninja cuja tradução é algo como “Pelos meus ancestrais lutadores, que o demônio não se mova!”.

 

A História.


Moderna família de ninjas, os Yamashi guardavam metade de uma tabuleta com o mapa da localização de Pako, lendário tesouro enviado à Terra por seres espaciais. A outra metade tinha sido roubada e estava em posse de Dokussai, o líder de um clã chamado Família de Feiticeiros. O filho mais velho (adotivo) da família Yamashi, Toha, foi escolhido para usar a armadura de Jiraiya, tornando-se assim o sucessor da linhagem de Togakuri.

O clã foi fundado 2300 anos no passado por um viajante espacial que chegou à Terra. Empunhando a poderosa Espada Olímpica, Jiraiya enfrenta os ninjas de Dokussai, além de desafiantes do Império dos Ninjas, que reúne os melhores do mundo na arte ninja.

Jiraiya tinha a ajuda de muitas pessoas, como sua irmã, Kei, que também usava uma armadura e se tornava Eminin Emiha. A prima distante do herói, Rei Yagiu, também e o garoto Manabu também ajudavam no combate aos vilões!

Alguns ninjas do Império (que apesar do nome não é um grupo oficial organizado) acabam virando aliados, como o Barão Owl, Kazenin Storm, Homem Míssil e Wild Raining (ou Lenin Wild). Para complicar, ele ainda se encontra com o terrível Hoshinin Dell-Star, alienígena perigoso que enfrentou o criador da linhagem Jiraiya, séculos atrás. Jiraiya pode usar seu espírito para dar vida ao gigante Deus Jiray, o protetor de Pako.

O clímax da série se dá quando as duas metades da inscrição se unem e ao invés de Pako, surge o imponente Deus Jirai – o robô gigante do herói! Aracnin Morgana se une à Família de Feiticeiros, o que faz a gangue um pouco mais perigosa. Vencidos todos inimigos, Jiraiya precisa se desfazer de sua espada e robô para que a “Estrela da Trevas” de Dellstar não colida com a Terra. Assim, Deus Jirai e a Espada Olímpica partem pro espaço sideral e Toha se torna um mestre das artes ninja.

No Brasil.


Grande sucesso quando exibido na TV Manchete, Jiraiya – O Incrível Ninja (Sekai Ninja Sen Jiraiya, que quer dizer Guerra Ninja Mundial – Jiraiya) estreou no dia 2 de outubro de 1989 pela Rede Manchete, continuando a fazer muito sucesso na década de 90. Mais tarde voltou a ser exibida pela mesma emissora entre 1998 e 1999. Com a falência da Manchete, a série foi exibida ora pela manhã, ora ao final de tarde na RedeTV! até meados de 1999, pouco antes da emissora estrear a sua programação definitiva.

Recentemente foi exibido pela Rede Brasil de Televisão todas as quintas feiras às 10h da manhã. Também foi mostrado pela NGT,  TV Diário de Fortaleza entre janeiro e março de 2013, e Ulbra TV até 2014.

Os termos “Espada Olímpica”, “Armadura Olímpica” e outros foram inventados na versão brasileira. Na versão japonesa, o nome mais correto da arma de Jiraiya seria algo como “Espada de Luz Celestial”. A tradução do título original é “Guerra Mundial Ninja – Jiraiya”.

Foram lançados dois LP’s pela Top Tape e no primeiro você ainda podia conferir as versões originais. Os temas de abertura e encerramento ganharam versões brasileiras, cantadas por Ronaldo Barcelos. Até quadrinhos o herói teve lançados pela EBAL.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin