Emissora: NBC.
Emissora no Brasil: Rede Globo, TV Bandeirantes e TV Record.
Transmissão Original: de 22 de setembro de 1977 a 6 de junho de 1978.
Duração: 42-44 minutos.
Temporadas:1 (13 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Solow Production Company.

A Série.


Anos antes da série estrear, a NBC e a Marvel Comics estavam em negociação para trazer as telinhas as histórias do herói Namor, mas o projeto do Príncipe Submarino foi boicotado por Gene Roddenberry, por causa dos desentendimentos entre ele e a Marvel, em virtude da semelhança física entre os personagens Spock de Jornada nas Estrelas e o Príncipe Namor. Assim, Herbert F. Solow e Mayo Simon foram contratados para fazerem algumas mudanças no projeto dando origem a um piloto para a série O Homem do Fundo do Mar (The Man From Atlantis).

O programa estreou nos Estados Unidos ainda em setembro de 1977, e o produtor Herman Miller, que dois anos antes já havia realizado o sucesso Kung Fu, tinha convicção que um seriado com aventuras marinhas seria bem aceito na ocasião, mas a série não passou de uma temporada.

O mais interessante era saber como Patrick Duffy conseguia fazer suas cenas sob a água, como nadava daquele modo estranho, parecendo uma minhoca e como eram as lentes de contato verdes que faziam seus olhos parecerem de peixe. Apesar do pouco sucesso.

O Homem do Fundo do Mar guarda o título de ser a primeira série de televisão americana a ser comprada pela República Popular da China.

Patrick Duffy ficaria conhecido mais tarde como o irmão bonzinho de JR em Dallas.

A História.


Depois de uma forte tempestade, um homem (Patrick Duffy) foi encontrado desacordado numa praia da Califórnia e então levado ao hospital onde passou a ser tratado como vítima de afogamento. Um exame mais detalhado, no entanto, levou a bióloga marinha Dra. Elizabeth Merrill (Belinda Montgomery) a descobrir que se tratava de um ser humano, porém com a capacidade de viver sob a água, com mãos e pés com membranas, e habilidades subaquáticas comparáveis as dos golfinhos. Sofrendo de amnésia total, o provável sobrevivente da cidade perdida de Atlântida, recebeu o nome de Mark Harris e passou a trabalhar com Elizabeth na Fundação de pesquisas oceânicas.

Sereno, e por vezes bastante pensativo, Mark Harris decide ir embora já no final do primeiro episódio, mas após refletir nas experiências que passou junto aos terráqueos e na afeição entre ele e a Dra. Elizabeth, ele retorna e finda o primeiro episódio da série com a frase: “Ainda há muito a aprender com vocês”.

O grupo, que contava ainda com C.W. Crawford (Alan Fudge), patrulhava os oceanos a bordo do submarino de pesquisas Cetáceo, se aventurando para desvendar casos ligados aos mares, ou desfazendo os planos ambiciosos do Sr. Schubert (Victor Buono), um cientista sedento por poder com intenção de dominar os oceanos. Enquanto trabalhava ao lado da Fundação, Harris tentava encontrar pistas que o levassem de volta para casa.

 

No Brasil.


No Brasil o sucesso do seriado O Homem do Fundo do Mar foi melhor que em seu país de origem, sendo exibido pela Rede Globo nas noites de segunda-feira. Seu piloto foi apresentado no dia 5 de fevereiro de 1978 às 20h55 e a partir daí ganhou espaço semanal na emissora. Ainda em março de 1978 transferiu-se para os domingos à tarde dentro da faixa chamada Super Heróis que ia ao ar às 16h. Ficou na Globo até 1979.

O herói chegou a ter uma revista em quadrinhos e um álbum de figurinhas.

Em 1981 O Homem do Fundo do Mar apareceu novamente na televisão brasileira agora pela TV Bandeirantes que exibia a série diariamente às 15h45. Permaneceu na emissora menos de um ano e só voltou a ser exibida em 1983, agora pela TV Record que mostrava o programa nas terças-feiras às 20h.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin