É uma série dos anos 80, baseada na obra de Dama de Villeneuve, que mostra o romance entre Catherine e Vincent, um homem fera.

Emissora: CBS.
Emissora no Brasil: Rede Globo, TV Gazeta, TV Manchete, Teleuno e TCM.
Transmissão Original: de 25 de setembro de 1987 a 4 de agosto de 1990.
Duração: 48 minutos.
Temporadas: 3 (56 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Republic Pictures Corporation.

A Série.


No dia 5 de setembro de 1987 estreou na televisão americana CBS uma série que tinha como proposta atualizar o conto de fadas de Ron Koslow, mas com um duplo foco: a relação entre Vincent (Ron Perlman), um místico e nobre homem besta, e sua Catherine (Linda Hamilton), uma experiente advogada em Nova York, e os segredos que envolviam uma comunidade utópica marginalizada pela sociedade que vive em um santuário subterrâneo.

A Bela e a Fera conseguiu transformar Nova York em cenário de conto de fadas, com cada episódio começando com “Era uma vez…” e os moradores dos túneis vestidos como personagens de um livro de histórias.

O ator Ron Perlman é um veterano na utilização de maquiagem pesada, tendo interpretado um homem pré-histórico em A Guerra do Fogo, o monge desfigurado de O Nome da Rosa e recentemente o personagem Hellboy.

Apesar de ter atraído um grande público feminino, os números não foram suficientes para manter a série no ar, principalmente após a saída de Linda Hamilton. Nem mesmo a entrada de Diana (Jo Anderson), como uma investigadora tentando ajudar Vincent foi suficiente para salvar a série.

Baseado no seriado de TV A Bela e a Fera, a First Publishing publicou duas edições em quadrinhos com histórias inéditas, no formato prestige. O alvo principal era o público feminino adulto. Portrait of Love tem um roteiro ao estilo dos episódios para TV, incluindo um flash back do encontro dos dois personagens, e a presença de seu vilão mais conhecido, Paracelsus. Já Night of the Beauty foi produzido após a notícia de que Linda Hamilton deixaria a série e sua personagem, Katherine, seria morta. Uma terceira edição chegou a ser produzida, mas não foi lançada, devido à não aprovação da Carolco, responsável pelos direitos de licenciamento. Uma nova série foi produzida pela Innovation, desta vez com adaptações dos episódios da TV, com o piloto Once upon a Time in New York tomando três edições, ilustradas pelo brasileiro Mike Deodato. Tanto os lançamentos da First como da Innovation foram supervisionados pelo criador da série, Ron Koslow, que mais tarde faria parte da equipe de produção de Arquivo X.

A História.


Na série, Vincent (Ron Perlman) recebeu este nome por ter sido encontrado, ainda bebê, diante do Hospital Saint Vincent, em Nova York. Seu salvador, conhecido como Pai (Roy Dotrice), o levou para os subterrâneos da cidade, onde o criou como um filho. Dentro do complexo de túneis sob Manhattan, Vincent cresceu como parte de uma sociedade diferente, formada por pessoas que abandonaram a vida na superfície. A origem de Vincent jamais foi explicada. Ele próprio não sabe dizer quem ou o quê ele é. Sua aparência é de um homem com o rosto de um leão, mãos com garras e cabelo em forma de juba. Sua personalidade é de uma grande explosão de violência quando necessário. Depois de cada uma dessas explosões, Vincent se sente abalado, com a perturbadora impressão de que existe um animal dentro de si que, nestes momentos, comanda a ação.

Impedido de sair dos túneis durante o dia, Vincent costuma caminhar pelo Central Park à noite. Foi num destes passeios que encontrou Catherine Chandler (Linda Hamilton). Filha de um famoso advogado (John McMartin), rica, e também formada em direito, Cathy foi largada para morrer no parque depois de ser violentada e esfaqueada.

Contrariando as regras dos túneis, Vincent levou Catherine para o subterrâneo e cuidou dela, salvando sua vida. Com os olhos cobertos, Cathy não sabia que a voz pertencia a um ser que muitos chamariam de monstro. Inicialmente, Cathy ficou chocada com a aparência de Vincent, mas já havia sido conquistada por sua personalidade. Quando voltou à superfície, Cathy guardou segredo sobre o período em que ficou desaparecida, mantendo a amizade dos moradores dos túneis e se tornando uma colaboradora. Também fez um curso de defesa pessoal. Ela deixou o escritório do pai e passou a trabalhar no escritório da promotoria. Em seu trabalho, Cathy frequentemente se envolvia em situações perigosas, sendo salva muitas vezes por Vincent.

Vincent e Catherine se apaixonaram. O relacionamento, no entanto, foi sempre platônico, devido principalmente às dúvidas de Vincent quanto ao tipo de ser que ele era. Alguns anos após se conhecerem, Vincent ficou gravemente doente. Catherine ficou ao seu lado até que se recuperasse. Quando voltou a si, Vincent havia perdido o poder de sentir a presença de Cathy. Assim, quando ela foi raptada, ele não conseguiu salvá-la. Sem que ele soubesse, Cathy estava grávida. Meses se passaram até que ela fosse encontrada, após dar luz ao filho de Vincent. O responsável pelo rapto, Gabriel, fugiu rapidamente após o parto, levando o bebê. Cathy foi envenenada e morreu. Vincent passou, então, a se dedicar a encontrar seu filho.

 

No Brasil.


A Bela e a Fera estreou na televisão brasileira em abril de 1988 sendo mostrado aos domingos 13h25. No ano seguinte já era apresentado nas madrugadas da emissora, onde permaneceu até 1990.

Em 1991, passou a ser apresentado na TV Gazeta, aos sábados às 20h30. Ainda nos anos 90 apareceu na programação da TV Manchete.

O seriado também foi exibido nos canais por assinatura Teleuno e TCM.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin