Emissora: TBS.
Emissora no Brasil: TV Bandeirantes, Rede Globo, Tv Tupi, TV Manchete e CNT.
Transmissão Original: de 17 de julho de 1966 a 9 de abril de 1967.
Duração: 30 minutos.
Temporadas: 1 (39 episódios).
Cores.
Companhias Produtoras: Tsuburaya Productions.

A Série.


Quando o especialista em efeitos especiais da Toho, Eiji Tsuburaya, fundou a produtora Tsuburaya Productions, logo quis trabalhar em algo mais que títulos para o cinema, como Godzilla, e empenhou-se em realizar séries para à telinha. Ultra Q, em 1966, foi o primeiro trabalho da Tsuburaya Productions, feito para a rede TBS. O projeto seguinte, já com a experiência adquirida com programas de televisão, foi realizado com um pouco mais de capricho, surgia assim a série Ultraman, que estreou no dia 17 de julho de 1966.

Ultraman foi uma das mais marcantes séries de tokusatsu e um dos primeiros seriados de super-herói exibido a cores pela televisão japonesa. O seu sucesso foi tão grande que acabou gerando uma franquia de série e filmes que perdura até os dias atuais. Ultraman é bem mais que um seriado para os japoneses, o herói acabou se tornando um fenômeno cultural do povo nipônico.

Apesar da enorme audiência, o seriado foi cancelado porque o estúdio Tsuburaya Productions tinha muitas dificuldades em entregar os episódios no prazo certo para exibição na emissora TBS. Mas a série também foi um laboratório para uma jogada mais arrojada do estúdio, a cultuada série Ultra Seven.

Em 1991, o personagem foi tema de uma mini novela em duas partes intitulada Os Homens que Fizeram Ultraman. Na produção, participações especiais de todo o elenco original. O mesmo elenco voltaria a aparecer em pequenas pontas no filme para cinema Ultraman Zearth, lançado em 1996. O capitão Muramatsu foi vivido por Akiji Kobayashi, um ator que se consagrou no papel de um cientista nas séries originais da linhagem dos Kamen Rider.

Quando Eiji Tsuburaya resolveu produzir um novo herói para à televisão, logo se cercou dos profissionais mais eficientes de entretenimento televisivo na época. Inicialmente a equipe de produção batizou o projeto de Woo, e o herói ganhou traços que mais lembravam um monstro, ainda inspiração dos filmes feitos por Tsuburaya. Durante a pré-produção o herói foi rebatizado ainda algumas vezes, sendo chamado de Bemlar, Redman até chegar ao nome que conhecemos hoje.

A produção foi carregada de de problemas, um deles o orçamento curto disponibilizado, que fazia a equipe de Tsuburaya encontrar sempre alternativas criativas e baratas para viabilizar a série, reutilizando as roupas de monstros em vários episódios, e resgatando algumas da série Ultra Q.

Hajime Tsuburaya, filho do criador do herói, foi o principal diretor de Ultraman, sendo responsável, entre outros, pelo primeiro e último episódios. O ator Sussumu Kurobe voltaria ao papel de Hayata em duas ocasiões: uma vez em O Regresso de Ultraman (de 1971) e outra na série inédita no Brasil Ultraman Taro (de 1973).

A História.


Há muitos anos atrás, o sol de Nebula M78 explodiu, causando o fim do planeta Ultra. Mas Ultra-Elder, um cientista do planeta, conseguiu salvar alguns habitantes. Ele também construiu um sol artificial chamado Plasma Spark. Graças a este sol, o povo de Ultra passou a ter super poderes. Mas uma raça alienígena do planeta Empera resolveu atacar o planeta dos Ultra, o que levou o Ultra-Father a reunir um grupo de guerreiros. Depois da guerra, os Ultra criaram um polícia intergaláctica, para impedir que outros planetas fossem atacados.

Perseguindo o monstro fugitivo Bemlar na Terra, o vigilante espacial Ultraman acidentalmente provoca a queda do avião pilotado pelo agente Hayata, da Patrulha Científica (S.I.A.). Para restaurar a vida do humano, Ultraman se une a Hayata, concentrando sua matriz energética na Cápsula Beta. Ao ser ativada por Hayata, a Cápsula o transforma em Ultraman. Dessa forma, Ultraman, além de salvar a vida de Hayata, pôde permanecer oculto na Terra para defender a humanidade contra monstros e invasores do espaço.

Ultraman, era dotado de alguns poderes que o auxiliavam nessa missão. Entre eles: o Spacium Ray, uma energia do espectrum que o herói aplicava cruzando o braço esquerdo com o direito; a Lamina Ataque, onde o herói lança uma lâmina capaz de cortar até o aço; Anéis, usado em situações de emergência; além disso pode lançar água, possui um farol detector para encontrar objetos camuflados, tem super força, pode voar e pode reduzir o seu tamanho ao de uma pessoa normal. Apesar disso, o herói chegou muitas vezes perto da morte, esse estado é indicado pelo Timer Colorido, uma luzinha que fica piscando contando os minutos finais do herói.

Entre os principais monstros inimigos do herói estão os Baltan, seres de um planeta destruído que queriam imigrar para a Terra; Red King, um monstro habitante da Terra dos monstros que enfrentou o herói duas vezes; Gomora, um dos monstros mais poderosos do seriado, que tinha uma calda capaz de dar um ataque fatal; Zarabu, um alien ancestral da nossa espécie com o poder de hipnotizar os Terráqueos.

Séculos antes, o herói defendeu uma antiga civilização do deserto contra o monstro Antler e foi cultuado como uma divindade de nome Noa. Após diversas batalhas, Ultraman é alvo de um plano de ataque dos aliens Zetton. Derrotado pelo Dinossauro Espacial Zetton (ou Z-Ton), Ultraman foi levado por Zoffy de volta a M-78 para ser reenergizado. Separado de Hayata para tal, o herói promete retornar para buscar o amigo, já que é sua energia que mantém o humano vivo.

 

No Brasil.


Ultraman estreou em meados da década de 1960 na TV Bandeirantes junto com Ultra Q, mas o sucesso de National Kid na Rede Globo ofuscou o brilho do guerreiro de Nebula M78. Quando voltou à nossa programação como atração do Clube do Capitão Aza da TV Tupi, foi que o herói ficou nacionalmente conhecido, abrindo as portas para outras séries nipônicas como: Ultra Seven, Spectroman e o Regresso de Ultraman.

Com o fechamento da TV Tupi, na década de 1980, o seriado passou a ser transmitido pela TVS, alternadamente com O Regresso de Ultraman, até 1986.

Depois de 10 anos fora da programação brasileira, o herói retornou à nossa telinha em 1996 no programa Japan Action, na TV Manchete, através da parceria entre a Sato Company e a emissora. A série foi redublada pela BKS, com uma qualidade questionada pelos fãs do Ultra. Na época, o herói retomou parte do sucesso de outros tempos, incluindo o lançamento de bonecos pela Glasslite. Na Manchete apenas os 12 primeiros episódios foram exibidos.

Em 2000 a série passou a ser exibida na CNT dentro da Sessão Super Heróis e de despediu da nossa programação no Cine House (Tecsat) ao lado de National Kid. Também foi exibido pela Ulbra TV de Porto Alegre e pela Rede Brasil.

Em 2015 a Editora JBC anunciou o lançamento do mangá no Brasil.



style=”display:inline-block;width:300px;height:250px”
data-ad-client=”ca-pub-7216971035978343″
data-ad-slot=”8029069552″>

WordPress Video Lightbox Plugin